Pitacos

Cotidiano

Uma conversa triste com final idiota sobre o amor

- Eu te amo.
- Eu te amo também.
- Mas você me ama mesmo?
- Claro, que pergunta é essa?
- É que eu te amo e quero saber se você me ama.
- Eu já respondi – amo - mas por que isso agora?
- Tá vendo? Você não me ama...
- Como assim? Essas coisas a gente sente, não precisa falar toda hora.
- Exatamente. A gente fala quando sente, bota para fora, e você nunca diz que me ama.
- Claro que digo.
- Você só diz depois que eu já falei. “Eu te amo ‘também’”. Nunca parte de você.
- Isso é bobagem.
- Bobagem é ser amado “também”. Eu quero ser amado e ponto.
- Agora estou me sentindo pressionado.
- Eu sabia. Você não me ama.
- Quem disse?
- O fato de você não dizer já diz tudo.
- Você é louco, a gente sente quando alguém ama. 
- Então, eu não sinto que você me ama
- Tá, não amo.
- Eu sabia.
- O que?
- Que você não me amava.
- E não fez nada?
- Pensei que você fosse dizer. E o que fazemos agora?
- Não sei, terminamos?
- Acho que sim.
- Tudo bem?
- Tudo, quer um cigarro?
- Quero.
(pausa)
- Tó. Mas assim... Você tem certeza mesmo que não me ama?
- ...

About Neto Lucon

Jornalista. É formado pela Puc-Campinas e pós-graduado em Jornalismo Literário pela Academia Brasileira de Jornalismo Literário. Escreveu para os sites CARAS Online, Virgula e Estadão (E+), Yahoo!, Mix Brasil, no jornal O Regional e para a revista Junior. É autor do livro-reportagem "Por um lugar ao Sol", sobre pessoas trans no mercado de trabalho. Tem quatro prêmios de jornalismo, sendo dois voltados para as questões trans, Claudia Wonder e Thelma Lipp

0 comentários:

Tecnologia do Blogger.