LifeStyle

Capa da Playboy, Adriana Sant'Anna diz: "Nenhum homem é fiel"

"É possível sentir prazer anal, afinal
existem muitos homossexuais
no Brasil e no Mundo"
Por Neto Lucon (Yahoo!)

O Big Brother Brasil 11 (Rede Globo) acabou faz tempo e a sister Adriana Sant’Anna assinou o contrato com a Playboy há mais de três meses. Mas só agora a revista chegou às bancas. 

.
Considerada “Pura Poesia” pela publicação, Adriana nega ter sido colocada na geladeira e até vê o lado positivo de tanta espera: “Hoje não sou conhecida como ex-BBB, mas como a capa da Playboy”, afirmou a gata, que fisgou o modelo Rodrigão.
.
Em entrevista exclusiva ao Yahoo!, a loirinha de 20 anos fala sobre o ensaio, a “falta de pegada” de Rodrigão, comenta a polêmica declaração de Sandy e diz que não acredita mais nos homens. “É impossível existir homem fiel”, garante.
.
Todo mundo fala que a revista demorou muito tempo para chegar às bancas. Como você reagiu a essa espera, depois de ver outras ex-BBBs, Tchecas e Adriane Galisteu na capa? 
Fiquei tranquila, pois até fechar meu cachê foram cinco reuniões. Queria um cachê coerente com a minha exposição: nua aos 20 anos para a “Playboy”. Então, com o cachê fechado, não me preocupei com a data em que seria divulgado. No fundo, acho até que foi ótimo, porque deu uma passada neste tempo de BBB e as pessoas começaram a me reconhecer como “Adriana, a capa da Playboy”. Hoje estou me sentindo mais conhecida que no tempo do Big Brother. 
.
Acompanhou os outros ensaios? O que achou?
Eu vi o ensaio da Adriane, achei linda, linda. Ela realmente é uma mulher que eu admiro. O das Tchecas não olhei. Acho que valeu esperar o meu ensaio porque, apesar dos meus 20 anos, consegui mostrar o quanto sou provocante e sexy. Tem até um arzinho de quero mais.  
.
Como foi fotografar nua e, apesar das várias sombras, arriscar em posições tão ousadas? 
Foi ótimo, me senti super à vontade. As posições – que foram bem ousadas, mesmo - também foram super tranquilas (risos). Mas não acho que existam muitas sombras, acho que as pessoas conseguem imaginar direitinho. Fiquei em um hotel muito chique do Uruguai, que foi fechado exclusivamente para as fotos. Não tinha ninguém, só alguns funcionários. Às vezes eles davam umas olhadinhas, mas eu não fiquei com vergonha. O difícil foi o frio, fazia oito graus...
.
Aconteceu algo inusitado durante as fotos?  
Um funcionário do hotel estava de olho e tentou tirar uma foto minha (risos). O JR. Duran viu e foi conversar com ele. Aliás, o Duran foi meu papito, porque ele me protegia o tempo inteiro, dando remédio para eu tomar. A gente se fala sempre, é uma pessoa incrível que eu vou levar para o resto da minha vida. Fiquei feliz que ele voltou depois de um ano e meio longe da revista. Também fiquei muito lisonjeada que a "Playboy" escreveu poesias tão lindas, dizendo que eu sou a mais perfeita tradução da beleza.
.
Trazendo a polêmica da Sandy, acha que é possível sentir prazer anal? 
Então...não gosto de falar sobre minha intimidade, mas isso é uma coisa que eu tenho que concordar. Ela falou e eu concordo, sim. Se não fosse verdade, não existiriam tantos homossexuais no Brasil e no mundo. 
.
Na sua edição da “Playboy”, o Latino afirmou que homem não consegue manter a fidelidade por tanto tempo, porque o instinto é mais carnal. Você concorda? 
Concordo, sim. Hoje em dia eu acho impossível existir homem fiel. A todos os namorados, eu digo: “Não confio em você. Estou com você até que eu não consiga descobrir nada, não ver nada”. Acho que o que os olhos não vêem o coração não sente. Agora, o dia em que eu descobrir alguma coisa, roda. Se souber fazer direitinho... Eu não procuro saber, mas acho que homem sempre deixa escapar. 
.
Com o Rodrigão você foi um pouco ciumenta no BBB...
Você achou? Nossa, ele até reclama falando que eu não sou ciumenta, nem um pouco. Não sou ciumenta, sou tranquila: ou está comigo ou não está. Não obrigo ninguém a ficar comigo. 
.
No BBB, você disse que o Rodrigão não tinha pegada. Fora do programa, ele continua a mesma coisa? 
(Risos). Não é que ele não tenha pegada, mas acho que com 20 anos os hormônios ficam à flor da pele. Eu gosto de uma coisa mais quente e entendo que lá dentro da casa isso é mais difícil de acontecer. Até porque, por causa das câmeras, eu e ele jamais permitiríamos isso. Mas ele tem a pegada, sim. Lá no programa era uma coisa, mas aqui fora é completamente diferente. 
.
Você chegou e causou repulsa na maioria das mulheres. Isso é comum? 
Não reparo, é claro que às vezes estou em um lugar e umas olham mais. Mas isso não me incomoda, porque a mulher bonita ou a mulher alta por si só já chama atenção. Então, talvez, por eu chegar na casa com o cabelo feito, unha feita, incomodou as meninas. Mas não fez a mínima diferença, de vez em quando é bom incomodar.
.
Tem contato com alguma ex-BBB? 
Com nenhuma delas. De vez em quando eu falo com a Ariadna, mas ela nem chegou a participar do programa comigo. É a mais incrível, muito espontânea, muito verdadeira, é uma pessoa para se admirar mesmo. Não por ser transexual, até porque em nenhum momento em lembro que ela fez cirurgia. Para mim, ela é uma mulher. 
.
Ex-BBB, capa da Playboy... o que vem agora? 
Estou estudando, quero ser apresentadora, trabalhar com comunicação. Quero começa de baixo e não vou desistir fácil. Também sou muito nova, tenho só 20 anos.

About Neto Lucon

Jornalista. É formado pela Puc-Campinas e pós-graduado em Jornalismo Literário pela Academia Brasileira de Jornalismo Literário. Escreveu para os sites CARAS Online, Virgula e Estadão (E+), Yahoo!, Mix Brasil, no jornal O Regional e para a revista Junior. É autor do livro-reportagem "Por um lugar ao Sol", sobre pessoas trans no mercado de trabalho. Tem quatro prêmios de jornalismo, sendo dois voltados para as questões trans, Claudia Wonder e Thelma Lipp

0 comentários:

Tecnologia do Blogger.