Pop & Art

As curiosidades do trabalho de figurante

"É frustrante gravar o dia inteiro
e não se ver depois. Para provar,
só através de foto, mesmo"
Por Neto Lucon (O Regional, 2008)

Ao assistir uma novela, quem nunca reparou naquelas pessoas atrás dos atores, gesticulando, sorrindo e enfeitando o ambiente? Os figurantes ou elenco de apoio são necessários na maioria das produções. Afinal, muito mais que preencher o espaço, eles dão realismo e compõem várias cenas.

Em 2008, entrevistei a atriz Talita Menezes, que atuou como figurante e elenco de apoio em vários folhetins. Entre eles, “Belíssima” (Rede Globo), em 2005, e “Cidadão Brasileiro” (Rede Record), em 2006.

Na época, ela também foi responsável pela produção de figuração da novela “Desejo Proibido” (Globo), em 2008, e revelou, em entrevista exclusiva, as curiosidades deste “bico” que incentiva muitos artistas. Veja:

Quando foi a primeira vez que você fez figuração?
Comecei aos 15 anos no seriado “Sandy & Junior” (Rede Globo). Mas não conto como a primeira experiência, pois era muito pequena e não sobe aproveitar muito bem. Falo que comecei aos 21, na novela “Cidadão Brasileiro”. As gravações foram feitas em Bragança (interior de São Paulo), em uma casa noturna. Eram seis mesas, duas eram dois atores e as demais dos figurantes. Fiquei do lado da atriz Lucélia Santos.

Existe diferença entre elenco de apoio e figurante?
O elenco de apoio faz basicamente a mesma coisa que o figurante... Não tem fala, aparece rapidamente, mas o enquadramento é mais fechado e o número de pessoas é menor. Geralmente são selecionados por uma agência ou pela equipe responsável. Na figuração, o número de pessoas é bem maior, como a platéia de um show.

É comum gravar o dia inteiro e depois não se ver na televisão? Como é esta experiência?
Na figuração as pessoas geralmente não aparecem, mesmo. Às vezes é um segundo de imagem, lá atrás, com um figuro irreconhecível. Só aparece quem tiver sorte de entrar logo nos primeiros planos. É frustrante, mas ao mesmo tempo não. É um prazer gravar, adquirir experiência e ter contatos. Isto é válido. Mas para provar que você fez, só através de fotos...

Qualquer pessoa pode fazer figuração?
Qualquer pessoa. Geralmente são as agências que escolhem no Rio e em São Paulo. Já quando a figuração é feita no interior, eles optam pelas pessoas comuns da cidade. A gravação é feita muitas vezes o dia inteiro. Se começa às 10h, o figurante tem que chegar bem antes, umas 6h.

Quanto ganha um figurante?

Depende, mas geralmente é R$50,00 por dia. Mas depois eles tiram a porcentagem da agência, do governo, e abaixa para R$40,00. Não é muito...

Talita em gravação da novela
"Cidadão Brasileiro": "Gostei de
conhecer a Lucélia Santos". 
Nas cenas, sempre vemos os figurantes mexendo a boca. Eles realmente falam ou ficam fingindo?
Eles falam, mesmo. É até indicado que conversem, caso contrário a cena fica muito falsa. Às vezes, a direção também pede alguma expressão, como na vez em que tive que me jogar no chão ao escutar um tiro, em “Cidadão Brasileiro”. Mas quando estão muito próximos do ator, a produção recomenda que eles falem baixo para não vazar a voz.

Qual é a relação com os atores?
Eles são distantes. Tudo é separado... Os camarins, tudo. Os figurantes se vestem e ficam na área externa, enquanto os atores ficam no camarim. Saem só na hora de gravar. Na hora de comer, primeiro são os atores, depois os diretores e, por último, os figurantes. E é "aquela" fila.

Conseguiu ter algum contato com algum ator?
Eu gostei muito da Lucélia Santos, com quem tive contato direto. Na cena, ela falava diretamente comigo e com outras meninas, e a gente sorria. Fora das gravações, encontrei a Camila Pitanga no camarim. Eu estava tirando a maquiagem e ela conversou comigo. Foi super simpática.

Posso dizer que o trabalho como figurante é uma alternativa que encontrou para realizar o sonho de atuar como atriz na televisão?

Sim, o meu objetivo é ser atriz. E esse meio é muito difícil. Mesmo para quem tem um pai muito famoso, é difícil. Mesmo que você seja muito talentosa, é difícil. Não adianta só ter sorte ou QI. Você pode tentar, mas sabe que tem 90% de chance de não dar certo. Daí você corre para todos os lados: produção, figuração, elenco de apoio, mas sempre mantendo a ética. Sei que com meu esforço vou ocupar meu lugar de atriz que tanto sonho.

About Neto Lucon

Jornalista. É formado pela Puc-Campinas e pós-graduado em Jornalismo Literário pela Academia Brasileira de Jornalismo Literário. Escreveu para os sites CARAS Online, Virgula e Estadão (E+), Yahoo!, Mix Brasil, no jornal O Regional e para a revista Junior. É autor do livro-reportagem "Por um lugar ao Sol", sobre pessoas trans no mercado de trabalho. Tem quatro prêmios de jornalismo, sendo dois voltados para as questões trans, Claudia Wonder e Thelma Lipp

1 comentários:

Unknown disse...

Nossa, meio triste isso

Tecnologia do Blogger.