Pitacos

Crítica: Ídolos 2011

Primeiro CD do vencedor da edição deste ano
do programa Ídolos (Rede Record).

Acabei de receber e escutar o CD do cantor Henrique Lemes, o vencedor do programa “Ídolos” (Rede Record) deste ano. Com o selo da Universal, o CD traz 12 canções que condizem com os 16 anos do cantor e de sua participação no reality show. A música “Bichinho de Estimação” é um exemplo. 
Enquanto não escrevo um texto sobre o CD (vou escutar mais algumas vezes antes de opinar), deixo um texto que fiz para o Virgula Diversão sobre a final do “Ídolos”, o qual eu acompanhei pessoalmente.
Convidados famosos ofuscam calouros na final do “Ídolos”
Por Neto Lucon (Virgula Diversão)
.
A final do programa Ídolos 2011, que deu vitória ao cantor Henrique Lemes na noite de quinta-feira, 14, contou com a presença de inúmeros famosos: Claudia Leitte, Lulu Santos, Rebelde, Cesar Menotti & Fabiano, e Zezé di Camargo e Luciano. Mas o que seria uma grande homenagem aos calouros – e uma estratégia para alavancar a audiência - teve efeito contrário. Apresentando-se diversas vezes, os convidados famosos ofuscaram a competição e, consequentemente, os próprios candidatos.

Nos bastidores, teve gente que estava mais preocupado em assistir ao show com os artistas já conhecidos que em saber quem levaria o título de novo ídolo do Brasil. Fãs da novela teen Rebelde (Rede Record), por exemplo, se reuniram em peso na primeira fila, chorando pelos atores, com camiseta e revistas em mãos. "Tomei um susto com o sucesso que esta molecada está fazendo", afirmou o apresentador Rodrigo Faro, acreditando que a presença de grandes astros é uma consequência da notoriedade do programa.

"Estou satisfeito com o resultado porque o programa está sendo mais respeitado pela classe artística. Para o Lulu vir tocar aqui é porque o programa tem moral. Para Claudinha trazer todo o aparato dela pra cá, é porque o programa está crescendo", afirmou referindo-se a apresentação da música Famo$a, em que a artista apareceu suspensa por cabos de aço, fazendo acrobacias sobre o público. Ela teve várias trocas de roupa e foi a artista da noite.

Os candidatos eliminados – como Camila Moraes, Élson Junior, Marjory Porto e Mello Junior – também se apresentaram. Mas sempre ao lado dos famosos, cantando pequenos trechos. Já os finalistas se destacaram com a canção dividida com Zezé di Camargo e Luciano. "Estou muito feliz. Para mim, é um sonho realizado, um sonho da minha família", afirmou o vencedor Henrique.  

Com os dois finalistas nos bastidores do programa "Ídolos"
"Ídolos é só o começo", afirma cantor
Com recorde de votos – sete milhões, já que pela primeira vez a produção decidiu abrir a votação pela internet  – o cantor afirma que ainda tem uma longa trajetória pela frente. "Já recebo o carinho do público, mas ainda tenho que trabalhar muito, cantar muito para ser um grande ídolo. É uma responsabilidade, mas o mais importante é mostrar um bom trabalho. O ‘Ídolos’ é só o começo", afirmou Henrique, que vai romper com a antiga dupla.

Satisfeito com o resultado, o jurado Rick Bonadio afirmou que o sertanejo é um gênero muito forte no Brasil. "Estou satisfeito com o resultado, com certeza. O gênero é forte porque gostar de sertanejo já faz parte da cultura do brasileiro. Mas o fato do Israel (Lucero, vencedor do ano passado, também cantor sertanejo) e do Henrique terem vencido foi uma coincidência", acredita. 

Após o final do programa, Rodrigo Faro afirmou que o título está em boas mãos e, diante de vencedores anteriores com pouca repercussão na mídia, faz algumas sugestões: "O Henrique é um excelente cantor, tem o apelo do sertanejo, dessa onda universitária, que tomou o Brasil. É um cara bonito, tem talento, canta muito. O que ele precisa é de investimento, um bom empresário e um suporte de gravadora", opinou.

About Neto Lucon

Jornalista. É formado pela Puc-Campinas e pós-graduado em Jornalismo Literário pela Academia Brasileira de Jornalismo Literário. Escreveu para os sites CARAS Online, Virgula e Estadão (E+), Yahoo!, Mix Brasil, no jornal O Regional e para a revista Junior. É autor do livro-reportagem "Por um lugar ao Sol", sobre pessoas trans no mercado de trabalho. Tem quatro prêmios de jornalismo, sendo dois voltados para as questões trans, Claudia Wonder e Thelma Lipp

0 comentários:

Tecnologia do Blogger.