Entrevista

Entrevista: Mister Mundial Universo 2011

"Tarcísio Meira é o homem mais bonito do Brasil"
Por Neto Lucon (Yahoo!)
Ralph confessa que o título mexe com seu ego
Eleito o homem mais bonito do universo, o mineiro Ralph Santos, de 26 anos, está cotado para a próxima edição de “A Fazenda” (Rede Record), prevista para 2012. Ele diz que ainda não existe nada fechado, mas confessou que adoraria participar. 

Com o título Mister Mundial Universo 2011, ele segue por enquanto com compromissos pelo Brasil e projetos sociais de que participa, como o TAMAR, que visa preservar as tartarugas marinhas, a Pastoral da Criança e do Adolescente e o Hospital do Câncer de Brasília.

Em entrevista exclusiva ao Yahoo! OMG!, o mister fala sobre a participação nos concursos de beleza, concorrência, ego e reality shows. 

Seu nome saiu como o mais provável galã a entrar no reality show “A Fazenda”. Você aceitaria participar do programa? 
Eu gostaria muito, mas a princípio ainda não tem nada fechado. Além do mais, no período de exibição do reality show, já estarei em projetos na Europa como mister. Mas se a gente combinar direitinho, existe a possibilidade, sim. Eu aceito.  

Dos galãs que foram escalados nos últimos dois programas, um saiu vitorioso e outro foi considerado o vilão. Como acha que seria visto pelo público? 
Acho que minha participação seria uma grande surpresa até para mim. Sou uma pessoa contida, equilibrada, mas pode ser que eu me transforme. Passar três meses com pessoas que você não conhece, com personalidades diferentes, querendo se impor, querendo aparecer mais que o outro, talvez cause algum desequilíbrio. Apesar de ser bonzinho, não gosto de entrar em nada para perder. 

Você sempre quis ser mister? 
Não acordei em um belo dia e falei “vou ser mister”. Foi tudo inédito para mim, por acaso. Eu vim a São Paulo assistir a um concurso de beleza feminina e me convidaram para participar de uma seletiva estadual. Depois participei de dois concursos nacionais – o Mister Terra e o Mister Mundial. E só depois veio o Mister Mundial Universo. Ainda não caiu a ficha, mas estou muito feliz. Minha luz brilhou nesses dias. 

Ser considerado o homem mais bonito do universo inevitavelmente mexe com o ego. Como você lida com a vaidade?
A princípio, fiquei muito assustado, principalmente quando vim ao Brasil, onde as pessoas ficam bem mais eufóricas. Realmente mexe com o ego. Poxa, acordei Mister Universo! Ser considerado o homem mais bonito do mundo, sendo que eu sei que existem homens muito mais bonitos, é muito bom. Acho que de repente aquele não foi o momento deles, foi o meu momento. Sinto-me honrado e gratificado por representar, não só o Brasil, mas o mundo inteiro. 

Mas o que passa em sua cabeça quando dizem que você é o “Mister Mundial Universo”?
Acho que é uma situação atípica, pois representar uma nação gera muita cobrança. Existe uma grande diferença de ser mister e ser modelo. O modelo vende uma marca, o mister vende um conceito. Espera-se que um mister esteja envolvido em causas ambientais, filantropia, ONGs, que busque recursos, que esteja envolvido com o bem estar do próximo. É algo diferenciado. Existe muita cobrança e, mediante a essas cobranças, vou trabalhando para que consiga cumprir tudo.

Como é a relação com os demais candidatos durante o concurso? Existe muita rivalidade? 
Durante as semanas de ensaio, a convivência é muito amigável. Mas durante o concurso as pessoas entram em um nível de competição muito alto e daí é cada um por si e Deus para todos. Consegui fazer amigos mas, depois do concurso, perdi contato com as pessoas de quem mais me aproximei. 

No concurso feminino, as mulheres passam por regras bastante ultrapassadas, como medidas e relacionamentos. No masculino também? 

Também. Eu não posso, por exemplo, casar durante o ano de reinado e nem estar casado como pré-candidato. Não posso ser divorciado e nem ter filhos. Se eu engravidar alguma menina, perco o título, vai para o segundo lugar. Mas tudo isso é algo adiantado em um contrato, que a gente assina antes do concurso. Então tenho que me cuidar muito (risos).  

Mister Mundial Universo pode se gay? 
Eu acho que essa questão já superou os tabus. As pessoas não vão com uma etiqueta “eu sou gay” para alguém saber. Tenho certeza de que gays participam e acho importante essa participação até para abrilhantar o concurso. Eles fazem essa grande diferença, são criativos. Eu apoio, sim. 

Depois de vencer o título ficou ainda mais vaidoso? 
Fiquei, pois agora é uma questão de obrigação, de cobrança. Antigamente eu acordava e ia para a padaria, normal. Hoje já tenho aquela preocupação: será que eu estou bem? Será que as pessoas vão me julgar por isso ou não? Principalmente por causa da mídia que está em cima, então você tem que ficar mais ligado. E acho até mais bacana, porque você se cuida, cuida da sua saúde e da parte estética. 

É verdade que você considera Tarcísio Meira e Fernanda Montenegro as pessoas mais bonitas do Brasil?  

Eu falei isso no sentindo mais genérico da palavra. Vejo bem mais a beleza interior das pessoas. E isso pode ser aplicado para o mister também, pois muitas vezes aquele que vence não é o mais bonito, não é o que tem o corpo mais bonito, mas aquele que é mais expressivo, mais carinhoso, mais simpático, que consegue trazer a plateia para si, aquele que consegue convencer que é o representante do povo. A gente vê isso claramente nessas duas pessoas. A Fernanda em todas as suas atuações, por mais diferentes que sejam, nos convence, nos faz apaixonar perdidamente por ela. Já o Tarcísio foi símbolo de beleza de uma geração, lembro disso quando era criança. E ele tem essa beleza que perpetua até hoje. 

Como você acha que estará na idade de Tarcísio, aos 76 anos? 
Acho que vou estar um pouco melhor, pois a tecnologia, as novidades de tendências de mercado, de estética vão nos dar acesso a melhores tratamentos. Eu quero estar no nível dele ou melhor. 

Você é a favor das cirurgias plásticas? 
Eu não tenho problema nenhum. Acho que você tem que estar bem consigo mesmo. Eu fiz uma rinoplastia, gostei e indico para quem eu vejo que precisa. Faria novamente outro procedimento, caso notasse que algo precisa melhorar. Mas por enquanto estou bem.

About Neto Lucon

Jornalista. É formado pela Puc-Campinas e pós-graduado em Jornalismo Literário pela Academia Brasileira de Jornalismo Literário. Escreveu para os sites CARAS Online, Virgula e Estadão (E+), Yahoo!, Mix Brasil, no jornal O Regional e para a revista Junior. É autor do livro-reportagem "Por um lugar ao Sol", sobre pessoas trans no mercado de trabalho. Tem quatro prêmios de jornalismo, sendo dois voltados para as questões trans, Claudia Wonder e Thelma Lipp

0 comentários:

Tecnologia do Blogger.