Pop & Art

Veja quais famosas se vestiram e encarnaram homens para a arte

Angelina Jolie, Grazi Massafera, Cameron Diaz e Kristen Stewart são elogiadas pela beleza e feminilidade. Porém, quando o assunto é arte, elas não se preocupam em despir de qualquer tabu e encarnar papeis ousados, transgressores e... De homem!

No cinema, novela, fotos, eventos e clipes, elas aplicam barbas, encurtam o cabelo e abrem o guarda-roupa masculino. O resultado surpreende, em alguns casos exala testosterona e mostra que, seja de homem ou de mulher, essas artistas são incrivelmente talentosos, ousadas e lindos.

Veja alguns exemplos: 


ALESSANDRA AMBRÓSIO:
a top brasileira abandonou as lingeries da Victoria’s Secret e se transformou em um marinheiro sexy. As fotos foram feitas pelo fotógrafo Boo George na Inglaterra e estamparam a revista “Love Magazine”. Continuou lindo!

ANGELINE JOLIE: para o filme “Salt”, a esposa de Brad Pitt passou horas em um estúdio de maquiagem, modificando orelhas, nariz e pescoço para atingir a transformação perfeita. Na época, ela contou que os filhos não a reconheceram e que Brad até evitou beijá-la.

DÉBORA FALABELLA: No filme "2 Perdidos Numa Noite Suja", baseado em uma peça teatral de Plínio Marcos, Débora largou o estilo menina boazinha e viveu Paco, um personagem que adota vestes, nome e comportamento masculino.

Débora Falabella e Angelina Jolie (não ficou a cara do Elvis?). 
CHER: é a artista que mais se transformou em homem para números musicais. Entre as transformações, a camaleoa homenageou Elvis Presley no clipe “Walking in Memphis”, em que incorporou o cantor, em 1996.

ANNIE LENNOX: Antes de Lady Gaga no VMB, a vocalista do Eurythmics já havia se apresentado como homem (e com um figurino, aliás, muito parecido). O show com Annie fantasiada aconteceu na cerimônia de premiação do Grammy de 1984

DREW BARRYMORE E CAMERON DIAZ: As atrizes se disfarçaram de homem para mais um plano das agentes do longa “As Panteras”. Só pecaram pela falta de originalidade: o figurino, bigode e cavanhaque foram idênticos.

Drew, Cher, Annie e Cameron
HILARY SWANK: Na pele de Brandon Teena, um homem transexual, que luta por sua identidade de gênero ser reconhecida por todos, a atriz se transformou totalmente e convenceu. O trabalho foi tão bem feito e emocionante que Hilary chegou a ganhar o Oscar em 1999. Um show de talento!

MARIAH CAREY: A cantora também entrou na brincadeira e apareceu como rapper de boné e cavanhaque no clipe “Obsessed”, em 2009. Com a estrela cheia de marra, o resultado ficou convincente e.., bom, deixa pra lá.

GWYNETH PALTROW:  Em “Shakespeare Apaixonado” (1998), a atriz interpreta Viola De Lesseps, que no decorrer da história se veste de rapaz para enganar temporariamente a todos, inclusive o seu amor Will Shakespeare (Joseph Fiennes). Pelo papel, a artista venceu o Oscar do ano na categoria de Melhor Atriz.

Gwyneth Paltrow, Mariah (sim, é ela) e Hilary
GRAZI MASSAFERA: Ela também usou roupas masculinas e femininas em um ensaio da Drops Magazine. Com topetão, barba por fazer e óculos, o look foi inspirado na caracterização de Cate Blanchet como Bob Dylan no filme 'Não estou lá'.

CAROLINA FERRAZ: se vestiu de homem para viver Flávio em uma 'Histórias de Amor'. Fez a linha "ricooo" e adotou até bigode, terno e gravata.

BARBRA STREISAND: No filme musical Yentl, Barbra interpretou uma garota judia que decide se vestir e viver como um homem para conseguir receber uma boa educação, depois da morte de seu pai. A cantora também dirige o filme

KATHARINE HPBURN: A atriz teve que se vestir de homem para não ser perseguida pela polícia em 'Sylvia Scarlett', de 1935.

Grazi, Carolina, Barbra e Katharine

KRISTEN STEWART: A mocinha da saga Crepúsculo, posou para a revista Elle em duas versões. Em uma, ela aparece de barriga de fora e, na outra, paga de Dom Juan, flertando a si mesma. Pouco convincente, será que ela se inspirou nos andróginos vampiros do filme?

Kristen Stewart paquera ela mesma em ensaio

AMANDA BYNES: A personagem do filme Ela é o Cara (2006) se passa por seu irmão Duke para conseguir entrar em um time de futebol. Ela passa por inúmeras encrencas, mas depois consegue entrar para o time da escola como menina.

LETÍCIA MEDINA: Na novela Ribeirão do Tempo (2010), da Record, a atriz interpretou uma personagem que adotou o gênero masculino para fugir de uma instituição para menores. Na época, ela tinha 13 anos e deu um verdadeiro show.

MÔNICA MARTELLI: Em Beleza Pura (2010), da Globo, a personagem da atriz teve que se vestir de homem para ocupar uma vaga de emprego oferecida ao seu falecido marido. O problema é que ela se apaixona pelo Dr. Renato Reis (Humberto Martins)...

Amanda Bynes, Letícia Medina e Mônica Martelli

ANNE CARLISLE: No filme Liquid Sky (1983), ela interpretou dois personagens - Margaret e Jimmy. Na versão homem, se inspirou em David Bowie e surpreendeu.

GLENN CLOSE: E o que dizer desta magnífica atriz, que deu vida a Albert Nobbs e fez jus à sua profissão? No filme, que se passa no século 19, uma mulher se passa por homem para ganhar a vida e um dia poder abrir o seu próprio negócio. Até que o seu segredo é revelado...

Anne e Glenn: irreconhecíveis

LADY GAGA: Lady Gaga realizou uma performance no VMA 2011, cerimônia de premiação da MTV, como seu alterego masculino Jo Calderone, um mecânico ítalo-americano. O personagem, que aparece na capa do single "Yoü and I", foi apresentado ao mundo em um ensaio para a Vogue japonesa

LEA T: A top brasileira se vestiu de homem pela primeira vez, desde que revelou ser transexual, para a revista Candy ao lado do modelo sérvio Andrej Pejic, conhecido por sua androginia. As fotos foram de Andreas Larsson e mostra Lea conduzindo Pejic em uma dança. Transgêneros transgressor@s!

E Lady Gaga, um bofão

Andrej Pejic e Lea T

Assista apresentações de Cher e Gaga:



About Neto Lucon

Jornalista. É formado pela Puc-Campinas e pós-graduado em Jornalismo Literário pela Academia Brasileira de Jornalismo Literário. Escreveu para os sites CARAS Online, Virgula e Estadão (E+), Yahoo!, Mix Brasil, no jornal O Regional e para a revista Junior. É autor do livro-reportagem "Por um lugar ao Sol", sobre pessoas trans no mercado de trabalho. Tem quatro prêmios de jornalismo, sendo dois voltados para as questões trans, Claudia Wonder e Thelma Lipp

0 comentários:

Tecnologia do Blogger.