Pride

Elke Maravilha detona o preconceito

Enquanto muita gente presta atenção somente em depoimentos homofóbicos de artistas e personalidades, resolvi fazer uma pesquisa com pessoas que já discursaram contra o preconceito e que não ganharam nem uma notinha nos jornais, sites e afins.

Segue agora, o discurso que Elke Maravilha fez no programa “Todo Seu”, da TV Gazeta, no dia 28/07/2011. Vale à pena ler e compartilhar! 

Para Elke, é só prestar atenção na mãe natureza

“Existem coisas que, por ignorância, as pessoas têm preconceito. Mas preste atenção na mãe natureza, você aprende tudo. Um dia me perguntaram quando foi a primeira vez que encontrei um gay. 

Eu falei: Ah, acho que eu tinha oito anos, na roça, lá em Minas Gerais. Vi um touro se satisfazer com um boi gay, já que a vaca leiteira estava separada. Observei aquilo e perguntei para o meu pai: ‘existem seres que a mãe natureza bota para não procriar tanto?’ 

Ele confirmou e, depois disso, vi porco gay, cavalo gay, quando chegou no gente gay...Gente, mãe natureza também está aí! 

E graças a Deus temos gente gay. Você já imaginou, vamos bater 7 bilhões de pessoas no mundo. Um bilhão e tanto morrendo de fome. Você já pensou se a mãe natureza não mandasse o gay? Meu amor, quantas pessoas mais iam morrer de fome? 

A mãe natureza é muito sábia, nós é que somos uns verdadeiros idiotas, pois os pais não ensinam os filhos a prestar atenção na natureza. Então... “Joga bosta na Geni”. Um pai tem um filho e apedreja por causa de um ato de carinho? E se ele também fosse gay? 

Gente, o que é isso? Nós estamos idiotas demais...”

"Sou madrinha dos gays desde que me entendo por gente"

About Neto Lucon

Jornalista. É formado pela Puc-Campinas e pós-graduado em Jornalismo Literário pela Academia Brasileira de Jornalismo Literário. Escreveu para os sites CARAS Online, Virgula e Estadão (E+), Yahoo!, Mix Brasil, no jornal O Regional e para a revista Junior. É autor do livro-reportagem "Por um lugar ao Sol", sobre pessoas trans no mercado de trabalho. Tem quatro prêmios de jornalismo, sendo dois voltados para as questões trans, Claudia Wonder e Thelma Lipp

2 comentários:

RICARDO AGUIEIRAS disse...

Maravilha! Maravilha o seu reconhecimento, Neto! É o que sempre digo: além de denunciarmos @s homofóbic@s, devemos valorizar muito quem nos apoia e nunca mostrar ingratidão. Tem tanta gente do nosso lado e que nos ajuda nessa luta que reconhecer acaba sendo um grande estímulo para continuarmos. Obrigado!
Ricardo
aguieiras2002@yahoo.com.br

Jonei Bauer disse...

Genial!"é só observar a mãe-natureza": tem boi-gay, porco-gay, bicho-sei-lá-o-que-gay... e o homem é bicho, logo tem homem-gay! A mãe-natureza é sábia! Formidável!

Tecnologia do Blogger.