Entrevista

Entrevista: Cida, BBB4

"Todo mundo quer saber o que fiz com o dinheiro do BBB"
 Por Neto Lucon *Yahoo! OMG
"O que mais teve foi gente pedindo dinheiro emprestado. Foi só decepção"
Aos 28 anos, Gecilda dos Santos causa surpresa quando revela que participou do “Big Brother Brasil” (Rede Globo). “Em qual edição?”, perguntam. Ao falar que se trata da quarta e que foi a vencedora, ninguém acredita. É a Cida, a ex-babá que faturou R$500 mil do reality show e que agora está repaginada.

Realmente Cida mudou bastante: emagreceu, deixou os cabelos crescerem, teve duas filhas, se casou com o próprio segurança, terminou os estudos e se prepara para entrar na faculdade de jornalismo ainda em 2012. Ah, e faz questão de dizer que está mais consciente e feliz, muito feliz.

Depois de negar ser entrevistada pelo “Globo Repórter” (Rede Globo), em 2009, a ex-bbb aceitou ser entrevistada pelo “Yahoo! OMG!” e contou todas as novidades pós-reality show. Ela também declarou que os novos brothers ainda estão “chatos”. Confira:

Oito anos após o “BBB4”, as pessoas ainda te reconhecem nas ruas?
Elas lembram, mas como estou muito diferente do programa, com o visual mudado, elas ficam em dúvida: “Será que é?” (risos). Até no Facebook, elas perguntam “é você mesmo?”. Mas quando confirmam – sempre aparece alguém e fala que é - o carinho é exatamente o mesmo de quando saí do programa.

Em 2009, o Globo Repórter fez um programa com todos os vencedores. Apenas você e o Jean Wyllys não quiseram participar. Qual foi o motivo?
Havia acabado de ter minha filha e estava um pouquinho acima do peso. Não queria aparecer assim. Além disso, já não estava querendo dar mais entrevista para ninguém, nem aparecer na mídia. Estava muito desanimada com muitas coisas que aconteceram após o programa.

Desanimada em relação à exposição?
Ah, neste mundo a gente conhece muita gente, faz muitas amizades. E eu fiquei muito decepcionada com várias pessoas que conheci. Não foram todas, mas como a gente tem um coração bom, quer ser amigo, acaba conhecendo gente que não é, que faz coisas para te prejudicar. Por conhecer gente deste nível, então decidi que não queria mais seguir nesta carreira, de ficar aparecendo. Um dia você aparece, no outro dia some. Ah, não quero mais.

Mas sua vida não mudou positivamente depois do programa?
Mudou bastante. Hoje então nem se fala, pois sou outra pessoa. Na questão do dinheiro, é claro que mudou, pois eu não tinha nada. Mas mudou principalmente meu jeito de pensar, estou bem diferente. Estou muito mais decidida, sei o que quero, ao contrário de antes, quando sempre ficava em dúvida.

Apareceram muitos parentes, amigos, gente pedindo dinheiro emprestado? 
Ah, muita (risos). Nesta parte, então, nem se fala, só decepção. Emprestei dinheiro para amigos, pessoas que conhecia até antes do programa, e eles não me pagaram até hoje. Gente que está com uma vidinha boa e não paga porque não quer. Sei que por ser boa de coração a gente só se ferra.

Ao contrário da maioria dos ex-bbbs, você não foi uma ex-participante que lutou para continuar na mídia. Você nunca quis ser artista?
É que amadureci bastante. Na época, quando eu tinha o contrato com a Globo, as pessoas perguntavam o que eu queria ser na televisão. Mas, sei lá, eu não sabia o que queria. Hoje eu já sei: viver a minha vidinha, normal. Até porque a fama tem o lado bom, mas tem o seu lado negativo, pesado. As pessoas inventam coisas, falam mal sem te conhecer. Depois vieram meus filhos e eu quis curtir. Mas quem sabe... Tudo tem a sua hora. Eu perdi muitas oportunidades, mas se for para ser, o tempo não tem nada a ver, é Deus quem sabe da nossa vida.

O que você não aguenta mais falar sobre Big Brother?
“O que você fez com o seu dinheiro?” Ai, que coisa mais chata, não muda a fita nunca, parou ali. Daí falo: “investi, comprei minha casa, ajudei minha irmã, investi em imóveis”. Mas é a parte mais chata que tem. Todo mundo preocupado com o meu dinheiro, com o que eu fiz. Perguntam até: “tem dinheiro ainda?”. E eu, para finalizar a conversa, digo que não tem, acabou (risos).

Mudou a sua ideia do valor das coisas? Como é hoje a sua relação com o dinheiro?
As coisas ainda estão muito caras para mim. As pessoas falam “pô, você ganhou 500 mil”. Realmente 500 mil foi muita coisa, porque eu não tinha nada. Mas comprei minha casa, comprei casa para minha irmã, comprei terreno, então você vê que o dinheiro não é aquilo tudo. Hoje em dia o prêmio do “BBB” é R$1,5 milhão, duas vezes mais. Depois desta experiência, penso muito antes de comprar alguma coisa, não fico gastando com bobeira. Tenho mais consciência.
.
Mantém amizade com algum ex-participante do BBB4?
Eu tinha muito com a Juliana (Lopes), mas como ela foi para os Estados Unidos, não consegui mais falar com ela. Falo um pouco com o Cristiano, mas amigona mesmo é a Solange (a ex-frentista Sol, que ficou conhecida pelo hit Iarnuou). Ela é amiga, irmã, é tudo, somos unha e carne.

Assistiu a outros “BBB”s? Viu a vitória do Marcelo Dourado no “BBB10”, que também participou da sua edição?
Não acompanhei tanto os outros. Assisti um pouquinho o “5” e confesso que senti um pouco de ciúme (risos). Mas depois só assisti o do Dourado, em 2010. Torci muito por ele, até porque não tive problema durante o nosso confinamento. Ao contrário, a gente era amigo, ele me dava conselhos lá dentro, pois eu era mais nova, né? Tinha 20 anos.

Encontrou o Marcelo Dourado nesses últimos tempos?
Nos encontramos, sim. Falei que torci muito por ele, ele me abraçou, contou que viu minhas declarações. Depois falou que eu estava diferente, mais bonita.

O que achou dos novos brothers, que entraram no reality show nesta semana?
Não gostei muito não. Na primeira semana, não dá para julgar muito as pessoas, mas achei super sem graça. Só achei bonitinho o loirinho que entrou (o mister Jonas), daí achei bom (risos). Vamos conhecer de verdade os participantes com o tempo, mas por enquanto não chamaram muita atenção, nada de muito diferente.

Na internet há rumores de que a Globo pensa em montar um “BBB” só com os vencedores. Você toparia participar de um novo Big Brother?
Eu toparia, claro. E digo mais: mostraria que sou outra pessoa. Penso diferente, tenho mais experiência. O caráter é o mesmo, mas estou mais madura. Acho que quem finge ser o que não é, acaba saindo. E eu sou muito verdadeira.

Repaginada, toparia posar nua agora?
Não sei, pois nunca pensei nisso. Tenho que pensar na proposta. Se a proposta for boa e eles quiserem... Acho que tudo é conversa, então quem sabe.

O que você está fazendo hoje em dia?
Hoje em dia eu sou mãe, estou casada, estudando, estou pensando em fazer faculdade neste ano. Quero fazer jornalismo, porque eu gosto e tenho interesse. Estou ótima, feliz da vida, simplesmente feliz.

E o que gostaria de fazer?
Queria ser repórter aventura, mas estou sujeita a negociações. Se pintar alguma coisa, quem sabe. A última vez que dei entrevista, pintou.

Vamos torcer!

.
Entrevista foi home do "Yahoo!"

About Neto Lucon

Jornalista. É formado pela Puc-Campinas e pós-graduado em Jornalismo Literário pela Academia Brasileira de Jornalismo Literário. Escreveu para os sites CARAS Online, Virgula e Estadão (E+), Yahoo!, Mix Brasil, no jornal O Regional e para a revista Junior. É autor do livro-reportagem "Por um lugar ao Sol", sobre pessoas trans no mercado de trabalho. Tem quatro prêmios de jornalismo, sendo dois voltados para as questões trans, Claudia Wonder e Thelma Lipp

3 comentários:

Izaíra Santos disse...

Cidoka to torcendo por vc, ta toda bonitona to gostando de ver bjss gata.

Anônimo disse...

Pessoa inteligente é outra coisa, aproveitas as oportunidades que surgem para crescer e aprimorar-se. Parabéns, Cida. Eu só vejo minha admiração por você aumentar a cada entyrevista sua que leio.Tudo de bom a você e aos seus. E manda um beijo pra Sol, nunca mais a vi na mídia. Boa sorte a ela também.

Anônimo disse...

Cida, nós, as gordinhas, queremos ver mais fotos suas! Como motivaçāo.

Parabéns por optar por vc e pela família. Assim vc nunca perde, sempre continua a ser vencedora!

Abraços

Tecnologia do Blogger.