Pop & Art

Após carreira gospel, Sula Miranda volta ao sertanejo e diz: "Não vou deixar de professar a minha fé"

A cantora Sula Miranda – considerada a Rainha dos Caminhoneiros -  surpreendeu quem estava acostumado a vê-la em carreira gospel nos últimos anos. Há um mês, ela anunciou que voltaria às suas origens, cantaria musica sertaneja e acompanharia o momento “Ai, Se Eu te Pego”.

Com 17 discos, a artista vai lançar um novo CD em agosto – o Prova de Amor - em que comemora seus 25 anos na estrada. “A decisão de retornar à música sertaneja surgiu por conta dos meus 25 anos de carreira. No disco, trago inéditas e regravações, como Caminhoneiro e Adoro Amar Você”.  

Na noite de terça-feira (10), Sula participou do 4º Festival Sertanejo da Rede Biroska, em São Paulo, e conversou com exclusividade com o NLucon (Virgula Famosos). Aqui, ela conta se abandonou o público gospel e revela se participaria do reality show A Fazenda, da Rede Record.

Após ter se convertido e mudado de vida, você continuou escutando sertanejo e as transformações do gênero? 
Na verdade, me afastei completamente da música sertaneja, não acompanhei nada neste período. Não era mais a minha realidade, eu vivia de outra forma... Decidi ouvir só agora para homenagear o meu público, que me acompanha há 25 anos. Confesso que me surpreendi, fiquei muito feliz com a nova fase do sertanejo. Agora, estou me atualizando, vendo quem canta, quem gravou...

Ocorreu alguma mudança em sua fé para esta decisão?
Não, foi uma homenagem aos meus 25 anos de carreira. Além disso, não vou deixar de professar a minha fé. Neste novo CD, trouxe a regravação Jesus Cristo e tem mais duas faixas que falam da minha fé. Vários cantores professam a fé nos seus trabalhos, então qual é o problema de eu fazer o mesmo? Tenho certeza que consigo caminhar paralelo. Continuarei indo às igrejas para fazer meu trabalho gospel sempre que for convidada, e tenho louvor desse CD sertanejo.

Como o público gospel encarou essa mudança? Acharam que você abandonou a igreja? 
Como eu disse, acredito que não exista nada que me impeça de professar a minha fé. Como hoje tenho esses dois públicos – o público sertanejo romântico e o público evangélico – os dois vão poder curtir o meu trabalho. Eles [os evangélicos] também amam, também se apaixonam, então eles também vão curtir esse trabalho sertanejo. Assim como o público da música sertaneja também tem a sua fé e vai curtir o trabalho com louvor. 

O sertanejo passou por uma transformação e há quem diga – como o Michel Teló – que ele se assemelha ao pop. Qual é a sua opinião? 
Essas mudanças são naturais. Quando me lancei, todo mundo achou que era uma mudança muito forte. Antes, era só moda de viola, aquele sertanejo mais raiz e, logo depois, viemos eu, o Leandro e Leonardo,  o Zezé Di Camargo e Luciano, o Christian e Ralf... E recebemos críticas iguais às que o sertanejo universitário sofre hoje em dia. É a evolução da música e nós temos que acompanhar. Eu vejo de uma maneira muito positiva, tanto que meu CD vem nessa pegada.

Gostaria de fazer uma gravação com alguém?
Gosto muito do Victor e Leo e também da Paulinha [Fernandes]. Acho que ela é muito talentosa e vem com uma proposta diferente da maioria. Ela é mais romântica, menos dançante, tem uma voz maravilhosa e conquistou o seu espaço. Para uma parceria, acho que o Victor e Leo tem mais o meu perfil.

Mudando um pouco de assunto. Na última semana, a sua irmã Gretchen participou e desistiu do reality show A Fazenda 5, da Rede Record, na última semana. O que achou dessa decisão?
Eu me surpreendi, porque achei que ela ficaria até o final. Gretchen é uma guerreira e era uma grande favorita. Mas concordo com ela: Nem todo o dinheiro do mundo compra paz e a nossa felicidade. Então, se ela não estava feliz por conta da família, que é a prioridade, então ela fez bem. Além disso, minha irmã estava com receio de não passar para o público o que ela é de fato – estar em um jogo e ter que jogar a deixou incomodada. É bem difícil. 

Você toparia substituí-la no programa ou participar de um reality show?
Não, acho que não. Pelo menos nesse momento não gostaria de participar de A Fazenda, mas nunca houve essa conversa não [risos]. 

Entrevista com Sula Miranda, na Biroska, Casa dos Artistas

About Neto Lucon

Jornalista. É formado pela Puc-Campinas e pós-graduado em Jornalismo Literário pela Academia Brasileira de Jornalismo Literário. Escreveu para os sites CARAS Online, Virgula e Estadão (E+), Yahoo!, Mix Brasil, no jornal O Regional e para a revista Junior. É autor do livro-reportagem "Por um lugar ao Sol", sobre pessoas trans no mercado de trabalho. Tem quatro prêmios de jornalismo, sendo dois voltados para as questões trans, Claudia Wonder e Thelma Lipp

0 comentários:

Tecnologia do Blogger.