Entrevista

'A dança é a descoberta que quero levar para minha vida, diz Rodrigo Simas

Rodrigo Simas (20) corre e dança contra o tempo. No ar com a nova versão da novela Malhação, da TV Globo, o ator também enfrenta o desafio de competir ao lado de Claudia Ohana (49) a final do quadro Dança dos Famosos, que encerra neste domingo (16). 
Dançando e atuando ao mesmo tempo, ele afirma com exclusividade que não se estressa com a agenda cheia. Ao contrário. Procura se divertir e curtir a fase inicial de sua carreira. “Está de fato uma loucura, uma correria, mas estou no começo de tudo, então é assim que tem que ser”.
Vindo de uma família de artistas – o pai Beto Simas (50) e o irmão Bruno Gissoni (25) – ele diz que está feliz com as novas oportunidades na TV e defende que, após interpretar um garoto de programa que torna-se um lutador de MMA em Fina Estampa, conseguiu encontrar um novo desafio para seu personagem na atual novela teen: convencer na maturidade.
Em entrevista exclusiva, o ator fala sobre o desafio reality show musical, Malhação e responde se está de fato namorando a professora Raquel Guarini. Veja:

- Você surpreendeu muita gente por ter chegado até a final da Dança dos Famosos. Está nervoso com as duas últimas apresentações?
- O nervosismo vem porque a responsabilidade é maior: é a grande final, depois de tantos ensaios, programas, apresentações, notas... Mas eu e a Flávia estamos procurando nos divertir, encarar com a maior naturalidade, pois de qualquer maneira é uma fase muito boa. Já treinamos o ritmo tango e, nesta semana, ensaiamos o segundo, que é o samba de gafieira. É uma responsabilidade, mas o que tiver que ser vai ser. O importante é aproveitar.

- A dança foi uma descoberta para você?
- Foi uma descoberta, mas admito que a capoeira me ajudou muito neste novo processo. Ela me ajudou a escutar, a entender o que é o ritmo, os movimentos, o condicionamento físico... Isso tem toda relação com a dança. Além disso, gostei de dançar, das aulas, de viver esta experiência oferecida pelo programa e pretendo continuar. A dança é a descoberta que quero levar para minha vida. Não vou parar, não.

'Capoeira me ajudou com os movimentos, ritmo...'

- Você chegou a ser convidado para fazer parte da nova versão do grupo Dzi Croquettes (grupo de grandes artistas dos anos 70 que confrontaram a ditadura e apareciam com vestes femininas). Vai aceitar o desafio?
- Como foi um convite ao vivo, sem ninguém esperar, fiquei muito surpreso e muito feliz. Mas terá que ser aceito um pouco mais para frente. Estou atarefado, com muitos trabalhos, outros projetos já programas, então não sei se conseguiria enfrentar este projeto tão importante com tanto afinco. Mas fiquei muito feliz, sei da importância e quero participar, claro.

- Muita gente falou que você estava se envolvendo com a sua professora, Raquel Guarini. Sentiu muita pressão com as fofocas?
- Não, não. Embora muita gente tenha comentado, falado, perguntado, não senti pressão nenhuma. Éramos os únicos solteiros entre todos os competidores, nos entendemos muito bem na dança, então o pessoal achou que possuíamos a grande possibilidade de formar um casal. Mas não achei que forçaram a barra. Isso só se tornou foco porque tivemos muita intimidade na dança, muita sincronia...

- Mas está rolando algo entre vocês?
- Não está rolando, não. Ela é uma grande amiga.

'Não senti pressão e até entendo a expectativa para que fiquemos juntos'

- Geralmente os atores participam da Dança dos Famosos quando estão longe das novelas. Como está sendo conciliar as gravações da novela Malhação com o Dança?
- Está de fato uma correria, mas uma correria prazerosa. Estou começando [a carreira] agora, então é assim que tem que ser. Fico muito feliz de estar nesta loucura toda.

Depois de interpretar um garoto de programa que se torna um lutador de MMA, em Fina Estampa, qual é o grande desafio de Malhação para sua carreira?
São fases. Em Fina Estampa, eu me preparei, me coloquei pronto para estas duas fases do personagem. Agora, em Malhação, o clima é diferente. O Bruno é um personagem mais velho que eu, então considero um grande desafio colocar mais maturidade na minha interpretação. Estou realizado com esta nova fase e com o carinho que venho recebendo do público. Isso me motiva a continuar e a estudar cada vez mais. 



About Neto Lucon

Jornalista. É formado pela Puc-Campinas e pós-graduado em Jornalismo Literário pela Academia Brasileira de Jornalismo Literário. Escreveu para os sites CARAS Online, Virgula e Estadão (E+), Yahoo!, Mix Brasil, no jornal O Regional e para a revista Junior. É autor do livro-reportagem "Por um lugar ao Sol", sobre pessoas trans no mercado de trabalho. Tem quatro prêmios de jornalismo, sendo dois voltados para as questões trans, Claudia Wonder e Thelma Lipp

0 comentários:

Tecnologia do Blogger.