Realidade

Mara Maravilha diz: 'Não chamei gay de aberração, falei sobre condutas indevidas'


Mara Maravilha causou polêmica nesta segunda-feira [24], ao comentar no programa Morning Show, da RedeTV!, sobre o projeto de lei popularmente conhecido como “cura gay”. A cantora declarou que acredita que possa existir vários tipos de curas e, durante o discurso, usou a palavra “aberração” para falar sobre condutas indevidas e artistas que utilizam da causa LGBT para se autopromoverem. 

Pronto! Foi motivo para que manchetes, tais como "Mara Maravilha chama gays de aberração", pipocassem na internet e que motivassem uma chuva de críticas.

Em conversa exclusiva com o NLucon,  a artista afirma que não teve a intenção de ofender ninguém e que não usou a palavra “aberração” para falar sobre a homossexualidade. “Estou sendo vítima de bullying, pois não disse que o homossexual é uma aberração. Fui enfática ao dizer que aberrações são as condutas de comportamento que considero inadequadas e que podem ser de heteros ou de homo”.

Na ocasião, o apresentador Patrick Maia declarava que dois gays foram a um culto evangélico e se beijaram. E a cantora gospel comentava sobre os artistas que abraçam a causa gay apenas para lucrarem com verbas para eventos e se destacarem na mídia.

Para Mara, que é cantora gospel desde 1995, as intimidades entre casais – independente de suas sexualidades – não devem ser expostas e escrachadas publicamente. “Volto a dizer, isso pode ser entre dois homens, um homem e uma mulher ou duas mulheres. É a conduta de oportunismo, de exposição que eu considero aberração, não a sexualidade de alguém. Da mesma maneira que não quero ver um casal de homens se atracando na rua, não quero ver um casal de homem e mulher”.

A cantora explica que, se dois médicos homossexuais não ficam se agarrando em um hospital, não vê motivo para que alguns artistas, em nome da fama, façam diferente. "Essa é a minha opinião", defende. 
.
Mara diz que considera aberração comportamento inadequado

A CURA E O PASTOR

Ao comentar se considera possível a “cura gay”, a artista afirma: “Acredito na cura conforme cada um queira e acredite. Não é como um projeto de lei, que precise de verba e queira impor, mas é algo pessoal e espiritual”. Ela afirma que, da mesma maneira que respeita opiniões diferentes, também tem o direito de ser respeitada, afinal o Brasil é um país democrático.

“Mesmo com todas essas críticas, não vou me intimidar, não vou deixar de ter a minha opinião. Eu respeito o ser humano e mereço ser respeitada. Se você pegar o vídeo e vasculhar direitinho, vai ver que não chamei o gay de aberração. Falei da conduta indevida em público”, reafirma.  

A cantora declara que está sofrendo por tabela a rejeição do deputado Marco Feliciano – presidente da Comissão de Direitos Humanos e Minorias, apoiador do projeto de “cura gay”.

“Transferiram o que sentem por ele para mim e isso é injusto. Deixei claro que não estava defendendo o pastor, até porque não tenho envolvimento em política e não ganho nada com isso. Conheço o Marco de alguns cultos, conversamos quatro vezes sobre outros assuntos e acho que todos devem ter as suas opiniões respeitadas. Mas admito que esse lado político dele eu sou ignorante, não sei muito bem”.
.
Mara afirma ser a favor do casamento civil de gays

CASAMENTO CIVIL

E o que Mara pensa sobre o casamento entre pessoas do mesmo sexo? “Sou a favor dos direitos civis, do casamento civil e defendo que, se o casal gay construiu um patrimônio juntos, eles devem ter todos os direitos assegurados. Só não concordo com o casamento na igreja, mas também é uma escolha de cada um e não vai ser eu que vá mudar alguma coisa”.

Ela frisa que jamais fez acepção de pessoas e que ama o ser humano do jeito que ele é. “Eu respeito o gay e não é da boca para fora. Tenho pessoas com quem eu convivo, que dormem na minha casa, que me acompanha e que trazem um respeito mútuo. Tenho um público muito grande de gays e, com certeza, quem é realmente fã, não vai se deixar levar por essa deturpação de palavras”.

“Volto a dizer que minha intenção não foi ofender, pois respeito a todas as pessoas em suas totalidades. Abraço com muito amor e carinho todos os meus fãs homossexuais”, finaliza a cantora, que quer provar que a religião não separam as pessoas. E que garante que é possível viver em harmonia, mesmo com diversas opiniões. Concorda? 

Assista ao vídeo abaixo: 

About Neto Lucon

Jornalista. É formado pela Puc-Campinas e pós-graduado em Jornalismo Literário pela Academia Brasileira de Jornalismo Literário. Escreveu para os sites CARAS Online, Virgula e Estadão (E+), Yahoo!, Mix Brasil, no jornal O Regional e para a revista Junior. É autor do livro-reportagem "Por um lugar ao Sol", sobre pessoas trans no mercado de trabalho. Tem quatro prêmios de jornalismo, sendo dois voltados para as questões trans, Claudia Wonder e Thelma Lipp

7 comentários:

K.I.M.B.E.R.L.Y disse...

Por que não falou assim durante a entrevista, agora globalizou comportamento entre todos, para sair pela tangente, saiba querida que quando criança assistia o seu programa e me sinto discriminada e ofendida por vc, querida em saber que um dia fui sua admiradora e vc me influenciou para minha sexualidade feminina aflora-se assim como você e tantas outras artistas da época! E considero também a sua ATITUDE uma ABERRAÇÃO a nós LGBT.

K.I.M.B.E.R.L.Y disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Anônimo disse...

Mara eu te adora isso que importa..

Anônimo disse...

É lamentável, saber que você Mara Maravilha concorda com casamento gay, logo vc que diz ser conhecedora da palavra de Deus?
De que lado vc está? do lado de Deus ou do lado do satanás?

Anônimo disse...

Satanás é a mente preconceituosa de hipócritas evangélicos que não sabem o que é o amor! ninguém pede pra nascer gay seus idiotas! homossexualidade é uma condição e não opção!

Anônimo disse...

Sera que essas pessoas nao tem noçao do que estao falando! Deus nao erra ele e perfeito nao errou na sua criaçao,ele fez Homem e MULHER!

Anônimo disse...

Mara querida sou aberração na sua visão, mas vocÊ há de concordar que que esses pastores fazem com as pobres famílias carentes é um ato de desumanidade, oque vem a ser pior que aberração!!!

Tecnologia do Blogger.