Pop & Art

Programa ‘A Liga’ coloca drag Tchaka para conviver com pastor ‘ex-gay’


Como seria a convivência de um pastor evangélico que se diz ex-gay com uma drag queen coloridíssima e militante? O programa A Liga [Band] desta terça-feira [23], às 22h30, vai promover o transformador e explosivo encontro do pastor Robson – figurinha carimbada de programas como o Superpop, da RedeTV! - e da rainha das festas Tchaka Drag Queen.

Durante a chamada do quadro Mundos Opostos, Robson grita e afirma que Jesus liberta gay, drag queen e quem ele quiseeeer. Já Tchaka aparece defendendo que não existe ex-gay. “Não adianta um pastor pegar a Bíblia e toma, toma, toma, que não vai convencer”. 

Em entrevista exclusiva ao NLucon, Tchaka afirma que o encontro vai dar o que falar e que, apesar das adversidades, vai mostrar ao mundo que é possível viver em sociedade, mesmo com pensamentos diferentes. “Foi transformador, mas também foi transtornador, porque uma missionária colocou o dedo no meu nariz e quase saiu uma agressão”.

Sobre Robson, Tchaka diz que não o conhecia e que acredita que toda a questão de ex-gay trata-se de um grande circo. “Sempre tive contato com evangélicos, pois minha mãe é membro da Igreja Baptista, tenho um irmão pastor e presidente nacional da IOBPC. Mas, com ‘ex-gay’, só tive contato durante a gravação. Não acredito, porque ninguém muda a sua essência. O ser humano é adaptável a tudo e pode camuflar a sua verdade por muitos motivos”. 
.
Tchaka e Robson
Ao contar alguma curiosidade do programa, Tchaka afirma que levou o pastor para a loja de perucas Cestari. “A ideia é que ele me ajudasse a escolher um novo modelito, mas ele não quis pegar de jeito nenhum em nenhuma peruca [risos]. Depois da gravação, ele colocou um black power [risos]”. 

A artista, que trabalha com telegramas animados e apresentações em festas, diz que utiliza da sua imagem na mídia para militar. “Aprendi com minha mãe que nossos direitos só foram conseguidos através de muita luta, muito choro, muita união. Uso o poder da imagem de forma positiva. E não luto apenas pelos gays que estão nas grandes cidades, mas pelos que estão longe, em lugares onde a igreja, o machismo e a família sem instrução imperam”.

O programa é apresentado por Mariana Weickert, Rita Batista, China, Thaíde e Cazé Peçanha.

About Neto Lucon

Jornalista. É formado pela Puc-Campinas e pós-graduado em Jornalismo Literário pela Academia Brasileira de Jornalismo Literário. Escreveu para os sites CARAS Online, Virgula e Estadão (E+), Yahoo!, Mix Brasil, no jornal O Regional e para a revista Junior. É autor do livro-reportagem "Por um lugar ao Sol", sobre pessoas trans no mercado de trabalho. Tem quatro prêmios de jornalismo, sendo dois voltados para as questões trans, Claudia Wonder e Thelma Lipp

0 comentários:

Tecnologia do Blogger.