Pop & Art

Para ser aceito, Gominho evita contar histórias gays em A Fazenda


“E a roça está formada por mulheres”, declarou  Britto Jr. sobre a votação de A Fazenda na última semana, esquecendo que, entre a ex-dançarinas Rita Cadillac e Scheila Carvalho, estava o repórter de celebridades Gominho, de 24 anos. A inesperada frase gerou várias piadas nas redes sociais, uma vez que a sexualidade obviamente não faz de ninguém homem ou mulher, e obrigou Britto a pedir desculpas no programa seguinte. 

A confusão revelou, todavia, mais que uma escorregadela. Um esquecimento, que remete à própria presença de participante intimidado, homossexual, gordinho e efeminado ao lado de um grupo de saradões héteros. No programa, Gominho assume o tradicional papel do coadjuvante, gay e engraçado. Passa a maior parte do tempo na cozinha ou na cama, dá conselhos, garante não ter inimizades e não pronuncia nada, absolutamente nada, sobre a sua vida ou amores. 

Alguém café com leite, que não vale pra valer, que não é visto, que vê todas as histórias ocorrerem da janela, com vista panorâmica, mas sem participação. Alguém que, apesar de femininíssimo e aceito pela família, ainda tem receio de externar histórias e desejos gays ao mundo por medo de ser podado e discriminado.

Durante uma conversa com o apresentador Yudi, ele admitiu que evita falar sobre a sua vida justamente por ela ser muito gay: “O povo finge que aceita, mas na verdade engole. Por isso, é muito difícil falar da minha vida pessoal aqui dentro”, declarou. Quando foi questionado por Beto Malfacini se beijava muito na boca, ele cortou o modelo: “Me respeita, não sou seu amiguinho de escola”.
.
Na votação, ele se esconde na incerteza

O receio, embora contraditório, tem fundamento, uma vez que a Record censurou neste ano os beijos do primeiro casal lésbico de um reality show brasileiro, Angelis e Manoela na Fazenda de Verão, e há rumores que vetou inúmeros participantes homossexuais em outras edições. Mas não tira a responsabilidade de Gominho em se dar o direito de falar sem medos sobre o que viveu... 

Então, para ser engolido, o participante fica “no lugar dele”, caminha “até onde o gay pode ir", sem colocar a barriga ou os pés para fora. Não arrisca levantar bandeira, sequer olha para algum muso da edição e chegou a ser cortado por Rita e Scheila quando mencionou que almejava ter um relacionamento aberto. 

Remete a muitos e muitos gordinhos que, no período de escola, se sentia intimidado e que se limitava a ser o amiguinho engraçado, conselheiro, desprovido de vida amorosa ou de grande relevância em uma competição. Afinal, além de não ser foco das conversas, ele nunca é escolhido para qualquer prova de resistência e, se não valesse dinheiro, certamente seria considerado o tal café com leite.

Não se trata de algo imposto, está nas entrelinhas das construções de relacionamento. Mas, como já dizia a atriz e ex-participante da Fazenda, Nany People, "as pessoas fazem com a gente o que a gente deixa, até quando a gente deixa..."

“Nasci gay e gordo”

Nascido em Bangu, subúrbio do Rio de Janeiro, o fofoqueiro de plantão [é assim que ele é anunciado no programa] surgiu na televisão como um comentarista de notícias do programa de fofocas Muito Mais, da Band. Desempregado, encara a Fazenda como uma reabilitação. “Estou tendo novos valores sobre relações com as pessoas e convivência”. Na inscrição, declarou ser da paz, relax, que sabe cozinhar, lavar e, no jogo, afirmou que não queria ser fazendeiro para não precisar acordar cedo ... 



Seu grande momento até hoje foi quando tomou as dores da ex-chacrete [musa gay e titia] Rita e foi brigar com Lu Schievano. “Você não pode falar assim com a Rita”, enfrentou. “Quem é você? Desculpe, não conheço”, devolveu Lu, indo falar com a ex-chacrete. Quando enrolou vários minutos para escolher um participante para ir à roça. “Gosto de todo mundo”, dizia desesperado. E quando declarou que nasceu gay e gordo. 

“Eu já ouvi tanta coisa sobre mim. Mas nunca liguei porque sei que ninguém é obrigado a achar meu cabelo mara. Eu nasci gordo, com 5kg e sempre fui gay. Nunca me escondi, nunca precisei falar para a minha mãe, pois estava bem óbvio”, declarou ele, que curiosamente se escondeu nesta competição. 
.
Na roça desta terça-feira [23], em que enfrenta com sua amiga Rita, Gominho está na corda bamba. E, caso Ivete Sangalo, Preta Gil, Adriane Galisteu e Monique Evans [suas madrinhas] não se manifestem para o grande o público, pode perder a chance de ganhar R$2 milhões com 51%, de acordo com a maioria dos portais.

Gominho é simpático, divertido e querido, mas, se comparado a outros gays em reality show, a sua presença apática e medrosa ainda faz sentir falta de figuras como Jean Wyllys no BBB5, Dicesar do BBB10 e Daniel, do BBB11. Muitos não levantaram bandeiras, mas sacudiram o confinamento e compartilharam suas experiências, histórias e desejos.
.

Caso ele volte, torcemos para que saia da cama e passe a ser protagonista dessa história, assim como foi na estreia do programa. Se joga, Gominho!

About Neto Lucon

Jornalista. É formado pela Puc-Campinas e pós-graduado em Jornalismo Literário pela Academia Brasileira de Jornalismo Literário. Escreveu para os sites CARAS Online, Virgula e Estadão (E+), Yahoo!, Mix Brasil, no jornal O Regional e para a revista Junior. É autor do livro-reportagem "Por um lugar ao Sol", sobre pessoas trans no mercado de trabalho. Tem quatro prêmios de jornalismo, sendo dois voltados para as questões trans, Claudia Wonder e Thelma Lipp

0 comentários:

Tecnologia do Blogger.