Realidade

Rodrigo Xuxa diz: “Não considero Mara Maravilha homofóbica”


Apresentador e sósia de Xuxa Meneghel, Rodrigo Pereira - mais conhecido como Rodrigo Xuxa - afirma ao NLucon que não se abalou com as declarações de Mara Maravilha e Joelma, que disseram nas últimas semanas acreditarem em "cura gay". De acordo com ele, que também é fã das artistas, não se trata de ação homofobia ou preconceituosa, mas de uma mera opinião religiosa – por sinal muito comum no Brasil.

“Primeiro, não existe cura gay, pois não existe cura para quem não está doente e este projeto é em si uma grande imbecilidade. Segundo, não considero as declarações da Mara e Joelma homofóbicas, pois se trata de uma opinião religiosa, baseada na interpretação da Bíblia... Terceiro, conheço as duas e sei que elas nunca fizeram mal a nenhum gay, muito pelo contrário”, defende.

Para Rodrigo, homofobia é tudo o que ultrapassa o discurso de opinião. “Hoje em dia, o gay leva tudo como preconceito. Para mim, homofobia é quando batem, xingam, matam, proíbem a entrada ou expulsam o homossexual de um lugar. Uma opinião é só uma opinião”.

Ao comentar se, de alguma maneira, ficou triste com as declarações, o loiro afirma que não se abalou. “Respeito muito as opiniões das pessoas e sei bem qual é a realidade. Sei que a maioria não quer ter um irmão gay, um filho gay, que 99% acham legal na família dos outros. Acredito que as declarações reforçam esse estigma, mas não muda a opinião de quem não aceitava, de quem aceitava e muito menos a orientação sexual de quem gosta delas”.
.

Convivendo ao lado de vários religiosos, ele garante que sabe dividir preconceito e opinião religiosa e que nunca foi vítima de homofobia. "Nunca sofri preconceito, pois todos me abraçam com muito carinho e, ao mesmo tempo que eles me respeitam, eu respeito a opinião que eles têm. Jamais vou deixar de ser fã da Mara ou da Joelma por causa uma opinião contrária. Eu sei o que sou, não me abalo com o que pensam e estou muito feliz assim". 

Mara brinca e diz para eu me converter

Amigo de Mara, o jovem afirma que a questão da cura está apenas no discurso e que sempre foi recebido com muito carinho. "Pessoalmente, ela é a mais gay de todos, bate-cabelo, dança, não tem nada a ver com tudo o que estão falando. Volto a dizer, é só uma opinião religiosa, tanto que várias vezes brincou comigo, me convidou para ir à igreja... Na opinião delas, essa é uma forma de carinho, de querer o bem”.

Sobre a palavra “aberração”, ele defende que apresentadora não falou referindo-se aos gays. “Ela não disse que o gay é uma aberração e que precisa de cura, como informou uma revista, ela falou sobre o comportamento de qualquer casal de ficar se atracando e de artistas que usam da orientação sexual para conseguir mídia. A interpretação que fizeram foi errada”.


Rodrigo diz que concorda com a cantora que tudo precisa de um limite. “Embora eu respeite quem pense e faça diferente, também não acho legal sair na rua e ver casais com intimidades, sejam eles héteros ou homo. Eu mesmo não exponho a minha vida, minhas particularidades na rua, então não acho legal ver de outras pessoas. Mas, como disse, é a minha opinião”.

Por outro lado, ele diz ser a favor de toda “manifestação saudável”. “Sou a favor do casamento, da adoção, do carinho, da Parada Gay, que virou uma grande festa, dos protestos...” 

Já sobre o projeto aprovado pela Comissão de Direitos Humanos e Minorias, o sósia dispara “Nosso país precisando de escolas novas, professores merecendo aumento, a cultura necessitando de apoio, água e comida em abundância para uma população que ainda vive na extrema pobreza, hospitais em condições dignas, segurança nas ruas, estádios e aeroportos [uma lista que está longe de acabar] e nossos políticos estão preocupados apenas na cura gay?”.

XUXA ACEITA GAYS

Diante da repercussão, Rodrigo diz nunca conversou sobre homossexualidade com musa maior, Xuxa, mas acredita que a rainha dos baixinhos aceita totalmente os gays. “Sempre que estive com ela, Xuxa demonstra no olhar o amor que sente pelos fãs gays. Ela aceita e levanta a bandeira de forma discreta, afinal qualquer declaração sobre a homossexualidade pode gerar grande polêmica”, finaliza.


About Neto Lucon

Jornalista. É formado pela Puc-Campinas e pós-graduado em Jornalismo Literário pela Academia Brasileira de Jornalismo Literário. Escreveu para os sites CARAS Online, Virgula e Estadão (E+), Yahoo!, Mix Brasil, no jornal O Regional e para a revista Junior. É autor do livro-reportagem "Por um lugar ao Sol", sobre pessoas trans no mercado de trabalho. Tem quatro prêmios de jornalismo, sendo dois voltados para as questões trans, Claudia Wonder e Thelma Lipp

0 comentários:

Tecnologia do Blogger.