Eventos

Terça Trans homenageia misses e emociona ao ressaltar trajetória de Marcinha do Corinto


A noite foi de brilho, glamour, beleza e muitas homenagens. Nesta terça-feira [3], a Terça Trans promoveu a festa Noite das Misses, em homenagem às mais belas transformistas e trans de São Paulo. E a grande estrela a receber o maior destaque foi o ícone Marcinha do Corinto, diva desde os anos 80, vencedora absoluta de concursos de beleza, que continua fazendo história – e de quebra sendo venerada - no Brasil e em vários lugares do mundo.


No evento, Marcinha também comemorou os 46 anos e recebeu o grand troféu das mãos da organizadora Paty Delli, além de um bolo de aniversário e o parabéns do público. “Sou travesti desde os 14 anos, tenho 30 concursos de beleza e mais de 200 vídeos no Youtube... Hoje, é uma honra estar aqui com vocês”, se emocionou a diva, entregando o primeiro pedaço para Layla Ken, com quem revelou já ter tido uma briguinha no passado por conta de uma música de show. “É uma pessoa que eu amo muito”.

Na festa, estiveram presentes as misses Victoria Vipper [leia entrevista clicando aqui], Taysa Shinayder, Leticia Venturine, Tays Porto, Natasha Schindler, Isabelly Di Monaco, Luanny Di Phiafy e Amanda Sampaio, a miss bumbum 2012. O maquiador Sandro Hefner, considerado “uma mãe” para as misses, também subiu ao palco e disse que a principal característica que procura ensinar para as belas é a humildade. “A maior beleza é a interior e ela aparece por meio de um sorriso”.

A Terça Trans contou ainda com a hostess Leona Top Fluor, o DJ Sugon e os sensualíssimos gogos Cauã Grahan, Bruno Gaúcho, Alex Ryver e Bill D'Leon. Confira alguns momentos abaixo:


About Neto Lucon

Jornalista. É formado pela Puc-Campinas e pós-graduado em Jornalismo Literário pela Academia Brasileira de Jornalismo Literário. Escreveu para os sites CARAS Online, Virgula e Estadão (E+), Yahoo!, Mix Brasil, no jornal O Regional e para a revista Junior. É autor do livro-reportagem "Por um lugar ao Sol", sobre pessoas trans no mercado de trabalho. Tem quatro prêmios de jornalismo, sendo dois voltados para as questões trans, Claudia Wonder e Thelma Lipp

4 comentários:

Anônimo disse...

Se é Terças Trans cadê as Misses Trans? Que passaram pelas passarelas de São Paulo ? Só estou vendo Misses Drags e Montadas e isso não é ser Trans!

Anônimo disse...

Se você olhar direitinho, vai ver que tem misses trans também! Grata!

Julinha Carmo disse...

Essa festa usa o termo "Trans" e de Trans não há nada, só vejo misses e artistas transformistas e gogoboys e as trans só servem para pagar consumação e entrada, prova viva é essas fotos, repletos de cão montados e homens nús, e apenas 3 trans! a festa vem perdendo credibilidade a tempo!

Julinha Carmo disse...

Mudem o nome para, "TERÇAS GAYS, TERÇAS DRAGS, TERÇAS MONTADAS ou TERÇAS BOYS"

Tecnologia do Blogger.