Pride

Para babar! Saiba quem são os candidatos do Mister Brasil Diversidade 2013


Quem é o gay mais bonito de 2013? Pois nesta sexta-feira [11], às 21h, será eleito o Mister Diversidade 2013, na Blue Space, em São Paulo. Ao todo, serão 15 belos candidatos – de 18 a 35 anos, dos mais variados tipos de perfis – que levarão a beleza e a visibilidade [sim, são todos assumidíssimos] no combate à homo-lesbo-trans-fobia.

A apresentação será da bafônica Silvetty Montilla e os números da noite serão de Alexia Twister – a drag que arrancou elogio até de Lady Gaga - Raphaella, Stefani Di Bourbon – a humorista que revelou tudo para o Nlucon - e Valentin. Para fazer o público dançar, a cantora Natalia Damini soltará o gogó na festa.

Quem vencer, além da visibilidade promovida pelo concurso, levará o prêmio no valor de R$5 mil reais. Já o segundo colocado vai faturar um fim de semana em Buenos Aires com acompanhante. Vale lembrar que todos os concorrentes não podem ter posado nus anteriormente e não podem ter realizado filmes eróticos.

Em tempo: A opinião dos internautas contará na decisão dos jurados. Isso porque estará rolando até às 17h de sexta-feira a votação do Mister Popularidade, que dará o vencedor o direito de estar entre os cinco finalistas. Em uma rápida espiadinhas, é possível ver que o título de popularidade está acirrado entre Sidnei Costa [21%, Minas Gerais], Rafael Navarro [18,7, Distrito Federal] e Nilton Júnior [16%, Goiás].

Confira abaixo quem são os candidatos! 

  Rafael Navarro, 25 anos, Mister Distrito Federal 


O gato, que trabalha como analista de sistemas, foi escolhido pelos coordenadores da capital e apresentado no clube Victoria Haus em abril. E garante que o prêmio final não é o seu único objetivo: “Todo esforço tem uma recompensa, ou pelo menos deveria ter, então não vou ser demagogo o bastante para dizer que o prêmio não é meu objetivo, mas para quem me conhece melhor sabe que busco a questão de poder exercer a minha orientação em plenitude”. 

 Nilton Júnior, 23 anos, 1,77m, Mister Diversidade Goiás 


O moreno é nutricionista e mostra que tem muito mais a oferecer que o corpinho trincado. Em entrevista à balada The Pub, ele diz que, caso vença o concurso, tentará difundir questões de saúde, polícia e causas sociais sobre a comunidade LGBT. “Nossa sociedade foi construída a partir de conceitos heteronormativos e sexistas, e o momento atual é de fundamental importância para que esses conceitos possam ser superados”. 

 Andrey Lopes, 21 anos, 1,70m, Mister Maranhão 


Enfermeiro todo bom [e de olho na faculdade de medicina], Andrey diz que escolheu a profissão porque gosta de cuidar de pessoas. “Me faz bem pensar que posso ajudar alguém”. Sobre o concurso, ele afirma que vai se dedicar ao máximo para levar o título: “Acredito que não se consegue nada sem força e garra. Nada vem de mão beijada”. 

 Sidnei Costa, 30 anos, 1,74m, Mister Minas Gerais 


Estudante de psicologia, Sidnei é casado há sete anos e mora atualmente com o parceiro e com uma cachorrinha, a quem chama de filha. Ele diz que não dispensa uma boa festa, mas também se dedica aos momentos de leitura. “Sempre devemos correr atrás dos nossos objetivos e ideais, pois se não irmos à luta, ninguém irá por nós”. 

 Carlos Gabriel, 21 anos, 18,5m, Mister Mato Grosso do Sul 


O promotor de vendas conseguiu o título depois de passar pelo concurso estadual, que ocorreu na no Museu de Arte Contemporânea de Mato Grosso do Sul. Chamou atenção pela postura, carisma, elegância e desenvoltura, principalmente depois de responder sobre adoção por casais homoafetivos. “O concurso é uma forma de cooperar positivamente para que a sociedade reflita e que reconheça nós, homossexuais assumidos, como cidadãos absolutamente normais e merecedores de dignidade e respeito”. 

 Carlos Geovanni, 27 anos, 1.84m, Mister Amazonas 


Designer de moda, Carlos simplesmente filosofa quando fala sobre a sexualidade humana e os preconceitos que a cerca. De acordo com ele, a “diversidade é a dinâmica que movimenta o mundo” e que é “quimera pensar que seríamos todos felizes se fossemos iguais ou houvesse a mesma conformidade entre todas as pessoas”.

  Thassio Silva, 20 anos, 1.80m, Mister Santa Catarina  


O técnico de informática surpreende pelo corpão – esculpido pela prática de esportes, malhação e vida saudável – mas garante que conquista os homens principalmente pelo alto astral e simpatia. “Amo conhecer todo tipo de pessoa, desde que me respeitem de igual para igual”.

  Felipe Vieira, 26 anos, 1.80, Mister Bahia 


O promotor de eventos afirma que adora dançar e ver um bom filme ao lado dos amigos. Como lema, ele cita o trecho da música de Renato Russo, Mais uma Vez: “Nunca deixe que lhe digam que não vale a pena acreditar nos sonhos que se tem ou que seus planos nunca vão dar certo ou que você nunca vai ter alguém”.

 Jailton Assunção, 35 anos, 1.77m, Mister Ceará 


O candidato é educador físico e professor de dança e, mesmo sendo o mister com mais idade, ostenta o corpão de dar inveja aos novatos. Espírita, ele diz que tem a humildade como a principal característica para vencer e participar dos desafios. “Acredito muito em Deus e tenho certeza que Ele também acredita muito em mim. Com esse pensamento, sigo querendo sempre me superar”.

 Pitter Krueger, 25 anos, 1.76m, Mister São Paulo 


Estudante de publicidade e propaganda, o concorrente pratica esportes, dentre eles karatê, desde os cinco anos. Segundo Pitter, preconceito é algo que ele nunca foi vítima no mundo dos esportes.  “Nunca sofri preconceito porque a filosofia do karatê ensina a respeitar as diferenças, sejam elas de orientação sexual, raça, gordo, magro, alto, baixo... Não lutamos por direitos e, sim, por igualdade”.

 Anderson Amancio, 31 anos, 1.72m, Mister Espírito Santo 


Estudante de artes cênicas, o ator quer entrar para a carreira artística e contribuir com a diminuição dos preconceitos. “Minha intenção é mostrar que não existe nenhum tipo de limitação por ser gay”, diz ele, que é pai de um garotinho de 5 anos.

 Thiago Shinayder, 26 anos, 1.88m, Mister Paraná 


Atualmente trabalhando como vendedor, o mister tatuado afirma querer cursar a faculdade de educação física. Ele, que mantém a forma com musculação, diz que adoraria vencer o concurso para lutar pela igualdade de direitos e pela aceitação da homossexualidade em uma sociedade mais justa e igualitária. “Acima de tudo, acredito no amor e na relação saudável entre duas pessoas do mesmo sexo, visando o respeito, o carinho e a compreensão”. 

 André Fernandes, 22 anos, 1.77m, Mister Pernambuco 


O estudante afirma que um dos maiores motivos por sua felicidade é a aceitação de sua família. Aliás, ele afirma que nunca sentiu vergonha por ser gay ou medo das batalhas que enfrentará por conta de sua sexualidade. “A minha meta é passar para as pessoas que apesar das diferenças sexuais, somos pessoas normais, com sonhos, dores e que todos devemos ter orgulho de ser gays, bissexuais ou héteros, não importa. O que importa é a busca pela felicidade”.  

 Bruno Rocha, 29 anos, 1.81m, Mister Rio de Janeiro 


Formado em marketing, o gato trabalha como gastrônomo e modelo. Ele diz que tem a sexualidade bem resolvida e que quer, por meio do concurso, fazer a sociedade enxergar – além da beleza – a luta por uma democratização pelos direitos humanos iguais para os homossexuais. “A tarefa é árdua, mas a esperança é grande por um mundo melhor e sem preconceitos”. 

 Danilo Pereira, 23 anos, 1.78m, Mister Tocantins


Educador físico, o mister cuida do corpo com exercícios e voltas de skate. Assumidíssimo, ele diz que quem assume a sua verdade age de acordo com os valores da vida, passa credibilidade, se realiza e obtém respeito, mesmo enfrentando preconceito e o preço de ser diferente. “Com a cabeça erguida e com fé vou vivendo os meus dias. A cada dia de luta, acredito ser forte e a cada experiência aprendo a ser melhor”.

Final do concurso Mister Brasil Diversidade 2013
11/10 – Sexta-feira - 21h
Local: Blue Space - Rua Brigadeiro Galvão, 723 – Barra Funda
Valor: R$ 25

About Neto Lucon

Jornalista. É formado pela Puc-Campinas e pós-graduado em Jornalismo Literário pela Academia Brasileira de Jornalismo Literário. Escreveu para os sites CARAS Online, Virgula e Estadão (E+), Yahoo!, Mix Brasil, no jornal O Regional e para a revista Junior. É autor do livro-reportagem "Por um lugar ao Sol", sobre pessoas trans no mercado de trabalho. Tem quatro prêmios de jornalismo, sendo dois voltados para as questões trans, Claudia Wonder e Thelma Lipp

0 comentários:

Tecnologia do Blogger.