Pride

Reynaldo Gianecchini fala sobre os rumores de que seja gay, Pintos Shopping e empresário


“De batom rosa e cabelos verdes”, Reynaldo Gianecchini, 40 anos, posou para a capa da revista Trip e falou sobre a vida pós quimioterapia, sexo, as polêmicas de seu ex-empresário [que disse ter tido um caso com ele e ganhou de presente um apartamento, que o ator tenta retomar na justiça], e os rumores de que seria membro da comunidade LGBT. De acordo com o galã , que estará em um triângulo amoroso na próxima novela de Manoel Carlos, o Brasil não é tão livre quanto se pensa e que, apesar de frisar que gosta de mulheres, não é obrigado a falar com quem vai para a cama. 

“Não [me incomoda os rumores], o que importa é a sua verdade. Me recuso a ter que ficar explicando o que se passa na minha vida. Com quem durmo não faz a menor diferença para ninguém! Sempre fui uma pessoa megadiscreta com a minha mulher. Hoje existem muitas pessoas vivendo outras realidades. Eu respeito pra caramba todo mundo. Sou um cara que gosta de olhar tudo e escolher o que quer. Se você é um cara sem preconceitos significa que você faz tudo? Não, não ter preconceitos significa que você poder escolher o que quer, sem julgamento das pessoas com opção diferente da sua. Sou a favor dessa liberdade”, afirmou.

Para exemplificar a perseguição “leviana”, Giancchini usou a polêmica do jogador do Corinthians, Sheik, que deu um selinho no amigo e acabou sendo rechaçado pela torcida. “A Hebe fez isso a vida inteira. Aí virou uma discussão se ele era gay ou não, a torcida foi lá com faixas xingando. O que tem a ver com o trabalho dele em campo com quem ele leva para cama? É uma invasão. É um país que finge ser livre, mas que eu acho muito pouco livre”, disse ele, que foi casado com a jornalista Marília Gabriela entre 1999 e 2006 e que garante que o sexo melhorou aos 40 anos. 

A preferência? As maduras...

RUMORES GANHARAM FORÇA QUANDO...

Se antes as fofocas eram de bastidores, os tais rumores ganharam força na mídia em 2010, quando o ex-empresário, Daniel Mattos, disse ter tido um caso amoroso com o ator e ganhado de presente um apartamento de R$1,3 milhões. Na entrevista, Gianecchini desmentiu, disse que o ex-empresário agiu de má fé e que tenta retomar o imóvel na Justiça porque ele se apoderou do apartamento. 

“Ainda está em juízo. É uma história que não tem nada a ver com caso de amor, é uma história megaprofissional. Contratei essa pessoa para trabalhar para mim, e estou cobrando na Justiça o que eu acho que está errado. Tenho tudo isso documentado e estou querendo que seja provado. Que ele me traga a prestação de contas. É uma coisa que virou, com a imprensa muito leviana, um caso de amor, até porque houve essa ameaça de certa forma”.

Ele salientou que não poderia dar outros detalhes sobre o assunto. 

“Nunca associei pintos com pênis”

Também em 2010, Reynaldo foi garoto-propaganda da Pintos Shopping – “tudo o que você mais gosta, no lugar que você sempre quis”. A piada estava pronta e parecia que o ator levava com brincadeira os comentários sobre a sua sexualidade, porém ele garante que não notou o duplo sentido. Oi? “Nunca imaginei que aquilo fosse uma piada. Era uma publicidade para um empreendimento de um império familiar do Piauí, uma rede de shopping. Fui pesquisar e vi que era uma coisa muito séria. Eu nunca associei pintos com pênis. Até mesmo porque em Birigui, cresci indo na Casa Pintão, onde eu comprava material de escola. Nunca associei com piroca enorme”.

Ele diz que quando surgiu a piada foi o primeiro a rir, mas com o tempo as gozações passaram do ponto. “As pessoas começaram a querer exercitar toda a sua raiva, a sua inveja. [Mas] a melhor forma de reagir é fazer como sempre faço: não dar margem para a coisa se propagar. Ou seja, não gosto de ficar falando, me justificando. Sou muito alvo de fofocas, de histórias que não vivi. Fico quietinho vendo aquilo andar sozinho. Seria horrível eu ter que ficar rebatendo tudo o que falam ao meu respeito. A melhor forma de me defender é não falar nada. Porque quando é uma mentira, uma coisa inconsistente, sai assim [estala os dedos]”.

Então tá!

Confira abaixo a campanha Pintos Shopping:
.


* O NLucon rejeita qualquer forma de bullying, de desqualificação da pessoa por sua orientação sexual, seja ela qual for. E respeita o direito à própria definição sobre ela.  

About Neto Lucon

Jornalista. É formado pela Puc-Campinas e pós-graduado em Jornalismo Literário pela Academia Brasileira de Jornalismo Literário. Escreveu para os sites CARAS Online, Virgula e Estadão (E+), Yahoo!, Mix Brasil, no jornal O Regional e para a revista Junior. É autor do livro-reportagem "Por um lugar ao Sol", sobre pessoas trans no mercado de trabalho. Tem quatro prêmios de jornalismo, sendo dois voltados para as questões trans, Claudia Wonder e Thelma Lipp

0 comentários:

Tecnologia do Blogger.