Header Ads

No vídeo 'A Propaganda', mulheres criticam conteúdo e representatividade nos comerciais; assista


Como a mulher é vista como consumidora pelas marcas, empresas e publicitários? Será que todas as mulheres, em sua pluralidade de formas, cores, idades e possibilidades, se sentem representadas pelas propagandas? Essas são algumas das reflexões que o vídeo “A Propaganda”, do diretor Pablo Bastos, propõe ao espectador ao expor os discursos de mulheres sobre gênero e mídia.

Com 1 minuto de duração, a obra – que participa do festival da agência Patricia Galvão - conta com a presença de oito mulheres, que detalham como se sentem nos comerciais de todos os dias e em todos os lugares. Dentre elas, está a atriz e diretora Laysa Machado [a loira da imagem acima] que diz que as mulheres transexuais são simplesmente invisíveis nas propagandas por causa do preconceito.

“É uma produção extremamente importante e relevante, pois neste momento histórico, em que as trans são deslegitimadas, invibilizadas e legadas à chacota, estar numa propaganda com um discurso de respeito é muito positivo”, defende a atriz ao NLucon.

No vídeo, uma criança afirma que apenas os meninos são convidados para brincar com objetos coloridos. “Eu tenho que brincar só com coisa cor de rosa, cuidar da casinha e da minha boneca”. Outra mulher diz que o comercial só fala com ela para dizer que deve se enquadrar nos padrões para se tornar uma mulher bonita e feliz. “Ela não dá espaço para pessoas com deficiência”, declara.



Além de Laysa, participaram do elenco Anauê Bicas, Brinsan N’ Tchalá, Julia Isidoro, Raíza Luara, Simone Cherobim, Sonia Morena, Suellen Floriano. A direção de fotografia foi de Pablo e Patricia Carvalho. A produção executiva foi de Alessandra Gatto, Patricia e Thatyelle da Cruz.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.