Pop e Art

Atriz transexual, Erika Ervin ganha destaque em série de terror e revela teste curioso



A atriz Laverne Cox, de Orange is the New Black, não é a única mulher transexual a brilhar nas telas das séries de TV. A nova temporada de American Horror Story – intitulada Freak Show – também trouxe no elenco uma pessoa trans: Erika Ervin.

Na trama ela dá vida a Amazon Eve, uma mulher que se refugia em um “circo dos horrores” – com mulheres barbadas, siamesas, pessoas com nanismo e deformidades - para encontrar pessoas que sofrem pela sociedade preconceituosa e encontrar respeito pelas diferenças

+ O que tem por trás da histórica capa da Time com Laverne Cox
+ Maria Clara Spinelli defende Oscar de Jared Leto por personagem trans
+ Maite Schneider se desnuda para o projeto mais ousado de sua carreira

Na trama, o espetáculo corre risco de fechar, pois a prefeitura vai ceder o espaço para um grupo de religiosos. Logo no primeiro episódio, eles são chamados de "aberrações" por um policial e se vingam do agressor (spoiler: eles matam). 


Erika revela que o papel inicialmente era para um homem e que foi exatamente assim que ela apareceu: “Eu coloquei o meu cabelo para trás, sem maquiagem, camisa reta, escondi os seios, engrossei a voz e arrasei”, conta, conseguindo que o papel fosse adaptado.

De acordo com a atriz, a história da personagem se encaixa um pouco sobre a própria vida. “Eu creio que o movimento transgênero possa aprender muito com o freak , primeiro porque eles têm corpos extraordinários, e são diferenças celebrados diferenças. É um lugar para que pessoas diferentes se juntem. É muito mais que um show de aberrações. Existe uma família ali”.

Erika declara que percebeu que era uma garota aos 5 anos e que somente em 2004 se assumiu como uma pessoa trans. Ela cursou direito devido a uma promessa que fez à mãe, já falecida, e diz que adoraria que o pai – a quem considera muito severo – a visse em frente das câmeras, numa série de TV.

Para quem não assistiu, é importante ressaltar que, apesar de ser uma série de terror, AHS  é criada por Ryan Murphy e produzida por Brad Falchuk e aborda desde a primeira temporada a quebra de preconceitos. Em meio ao sangue, já trouxe o debate, por exemplo, sobre os crimes de homofobia e racismo.

Ficou curioso? Assista ao primeiro episódio clicando aqui. 

About Neto Lucon

Jornalista. É formado pela Puc-Campinas e pós-graduado em Jornalismo Literário pela Academia Brasileira de Jornalismo Literário. Escreveu para os sites CARAS Online, Virgula e Estadão (E+), Yahoo!, Mix Brasil, no jornal O Regional e para a revista Junior. É autor do livro-reportagem "Por um lugar ao Sol", sobre pessoas trans no mercado de trabalho. Tem quatro prêmios de jornalismo, sendo dois voltados para as questões trans, Claudia Wonder e Thelma Lipp

0 comentários:

Tecnologia do Blogger.