Pride

Cientistas criam pênis em laboratório e apontam possibilidade de cirurgia para homens trans



Cientistas do Instituto Wake Forest de Medicina Regenerativa, da Carolina do Norte, nos EUA, estão desenvolvendo próteses de pênis humano para implantar em homens que não tem ou que perderam seus pênis em batalhas.

Embora o foco inicial sejam os homens cis com lesões ou problemas congênitos, nada impede que homens trans utilizem futuramente da técnica caso queiram se submeter à redesignação sexual (a mudança de sexo).

+ Polonês Oliwer conversa com o NLucon
+ Amo a minha vagina, diz Buck Angel


Até então, os procedimentos para homens trans obterem pênis são de caráter experimental no Brasil.

O trabalho, que é financiado pelo US Armed Forces Institute of Regenerative Medicine, cultiva pênis utilizando as células do próprio paciente para evitar o risco de rejeição após o transplante. Ele aguarda novo testes para começar a ser realizado em humanos.

Até então, a pesquisa já foi realizada com coelhos em 2008. O médico do instituto Anthony Atala explica que, neste "teste encorajador", o corpo reconheceu as células como sendo próprias, quando elas são colocadas exatamente no local correto.

 “Para obter a aprovação com seres humanos, precisamos de todos os dados que garantam segurança e qualidade, pois temos de mostrar que os materiais não são tóxicos”, diz.

O Instituto Wake Forest está atualmente trabalhando em 30 diferentes tipos de tecidos e órgãos e tem sido bem sucedido no desenvolvimento em laboratório de órgãos no passado — o instituto orquestrou os primeiros transplantes de bexiga humana, em 1992, de uretra em 2004, e vagina em 2005.

* Vale lembrar que nenhum genital tem relação com a identidade de gênero da pessoa e nem uma possível hierarquia de tais identidades. Ou seja, homens com vagina continuam sendo homens, assim como qualquer outro.

*
Alguns artigos sobre a pesquisa informam que ela colhe a célula de parte do pênis do homem cis para criar o pênis em laboratório, mas nada impede que futuramente, com o uso de células-tronco, por exemplo, ela seja aplicada em homens trans.  

About Neto Lucon

Jornalista. É formado pela Puc-Campinas e pós-graduado em Jornalismo Literário pela Academia Brasileira de Jornalismo Literário. Escreveu para os sites CARAS Online, Virgula e Estadão (E+), Yahoo!, Mix Brasil, no jornal O Regional e para a revista Junior. É autor do livro-reportagem "Por um lugar ao Sol", sobre pessoas trans no mercado de trabalho. Tem quatro prêmios de jornalismo, sendo dois voltados para as questões trans, Claudia Wonder e Thelma Lipp

0 comentários:

Tecnologia do Blogger.