Pop e Art

“Nossos corpos são legítimos e devem ser amados”, diz homem trans em campanha

Homens trans brasileiros lançaram uma campanha no Facebook em que questionam o padrão de beleza imposto pela sociedade. Chamada “Vai Brotar Do Chão”, a campanha trouxe vários homens publicando fotos semi-nus e mostrando os seus corpos como eles são.

+ Homens trans denunciam sofrer violência sexual


“A nossa sociedade já tem essa mania feia de só visibilizar as pessoas que se encaixam no padrão cis de beleza. A gente quer protestar contra isso”, afirma o estudante de direito Fred Sóter, de 20 anos, ao NLUCON.


Segundo ele, os homens trans já reinventaram o que é ser homem numa sociedade falocêntrica (que baseia a identidade no pênis). “Então, não devemos nos deixar levar por esses estereótipos e padrões da sociedade. Cada um tem a sua beleza, não só o saradão ou que já retirou os seios, os brancos... A realidade não é essa”, defende.


+ Levantamento informa quantos homens trans estão em rede social

L
Luciano Palhano disse que a ideia surgiu quando percebeu que o modelo Aydian Dowling – que é malhadão - tornou-se um símbolo de homens trans nas redes sociais, depois de ser capa de uma revista voltada ao grupo e reproduzir uma foto em que compara ao corpo do cantor cis Adam Levine.

“Vim aqui expor um nu pessoal para que todos entendam que aquilo é apenas mais um tipo de homem e que, assim como qualquer homem, homens trans não precisam responder a nenhum padrão. Seremos uma diversidade de várias belezas onde cada um é único na sua singularidade. Vamos aprender a amar o nosso corpo, lindo do jeito que é”.



Fred diz que todo homem sofre com as pressões para provar a sua masculinidade e que não é diferente com os homens trans. “É pior ainda, porque as pessoas ligam o gênero à genitália. Então para o homem trans ser aceito na sociedade ele tem que se encaixar em todos os padrões de beleza, de masculinidade, tem que fazer todas as cirurgias e tem que odiar o seu corpo. Mas não é assim que nós nos sentimos”.


Ele finaliza: “Se existem homens cis afeminados, ‘feios’, gordos, negros, chorões, gays, tarados, narcisistas, contra o machismo e toda a infinidade de possibilidades, os homens trans também tem o direito de ter as suas individualidades. Os nossos corpos são legítimos e devem ser amados, sejam por nós mesmos ou por nossos companheiros ou companheiras”.


Veja outras fotos da campanha: 


Heitor Marconato: "Vai ter homem de teta sim! ‪#‎vaibrotardochão‬"

Samuca Castro: "Gordo, aos 36 anos e nenhuma cirurgia. Cago para os padrões! Foda-se qualquer tipo de denúncia!!!! Me ame ou me odeie, aceita ou rejeita gatinhx!"

About Neto Lucon

Jornalista. É formado pela Puc-Campinas e pós-graduado em Jornalismo Literário pela Academia Brasileira de Jornalismo Literário. Escreveu para os sites CARAS Online, Virgula e Estadão (E+), Yahoo!, Mix Brasil, no jornal O Regional e para a revista Junior. É autor do livro-reportagem "Por um lugar ao Sol", sobre pessoas trans no mercado de trabalho. Tem quatro prêmios de jornalismo, sendo dois voltados para as questões trans, Claudia Wonder e Thelma Lipp

0 comentários:

Tecnologia do Blogger.