Pop e Art

Agência nos EUA aposta em casting apenas com modelos transexuais




Texto de NLucon p/ A CAPA

Se o mundo da moda internacional conta apenas com a brasileira Lea T e a sérvia Andreja Pejic como mulheres transexuais, este cenário deve mudar em pouco tempo.


Isso porque a agência Apple Model Management, que tem uma seção exclusiva para modelos transexuais e que tem sede em Bangkok, na Tailândia, está se expandindo.

Ela acaba de abrir um escritório em Los Angeles e apresenta seis modelos que passaram pela transição de gênero. "A verdade é que o mundo vem abrindo as portas cada vez mais para essas mulheres, e nossa previsão é colocar novos rostos nas próximas temporadas do fashion Week", declarou a direção da agência, Cecília Asunción.

Apesar do estigma e do preconceito enfrentado, a comunidade trans está em alta em alguns setores, graças às referências positivas, como a da atriz Laverne Cox (da série Orange is The New Black), da atriz Jamie Clayton (da série Sense8) e da ex-madrasta da família Kardashian, Caitlyn Jenner.

No Brasil, há uma ideia semelhante de agência focada em modelos travestis, mulheres transexuais e homens trans. A maior dificuldade até o momento é encontrar brasileiras que acreditem no projeto, uma vez que várias modelos que surgiram no boom Lea T já não aparecem tanto e também por conta da maneira desrespeitosa que a mídia brasileira geralmente aborda assuntos sobre o grupo.

About Neto Lucon

Jornalista. É formado pela Puc-Campinas e pós-graduado em Jornalismo Literário pela Academia Brasileira de Jornalismo Literário. Escreveu para os sites CARAS Online, Virgula e Estadão (E+), Yahoo!, Mix Brasil, no jornal O Regional e para a revista Junior. É autor do livro-reportagem "Por um lugar ao Sol", sobre pessoas trans no mercado de trabalho. Tem quatro prêmios de jornalismo, sendo dois voltados para as questões trans, Claudia Wonder e Thelma Lipp

0 comentários:

Tecnologia do Blogger.