Pop e Art

Episódio de "South Park" surpreende ao abordar questão trans; assista

O episódio três da 18ª temporada do sitcom americano South Park abordou a questão trans. Como não poderia ser diferente, a obra traz um humor ácido, polêmico e termina deixando com uma grande incógnita, mas traz vários assuntos que podem provocar bons debates.

+ "Não importa o que faça, mulher sempre é avaliada pela beleza"

No episódio, o personagem Eric Cartman – que geralmente é preconceituoso, ranzinza e egoísta - está cansado do convívio com os homens e decide se assumir transgênero. Na pele de Erica, a personagem enfrenta dificuldades de ir ao banheiro e causa uma verdadeira revolução na escola. É criado até mesmo um banheiro alternativo.

Ao ser levado para a diretoria, Eric é questionado se sabe o que é transgênero e diz: “É ter uma vida miserável, porque a sociedade me vê como menino, mas eu sou menina”. Depois, explica para a diretora que não é porque é transgênero que necessariamente vá gostar de rapazes. “Eu posso ser transgênero, mas isso não tem nada a ver com o gênero que me atrai”.

+ Laerte lança livro "Lola, a andorinha" e é tietada por famílias

No desenho há até a explicação do que é cisgênero: “É o termo politicamente correto para aqueles que não são transgêneros. Se você se identifica com o sexo de nascença, você é cis”. E outro professor questiona: “Então é para definir o normal”. E é rebatido: “A palavra normal é extremamente ofensiva para quem não é desse grupo”.

Além de Erica, o desenho aborda também a vida de uma trans de 45 anos que vive uma vida dupla: a de um homem que trabalhava como geólogo no Colorado e da cantora Lorde.

Vale assistir:

About Neto Lucon

Jornalista. É formado pela Puc-Campinas e pós-graduado em Jornalismo Literário pela Academia Brasileira de Jornalismo Literário. Escreveu para os sites CARAS Online, Virgula e Estadão (E+), Yahoo!, Mix Brasil, no jornal O Regional e para a revista Junior. É autor do livro-reportagem "Por um lugar ao Sol", sobre pessoas trans no mercado de trabalho. Tem quatro prêmios de jornalismo, sendo dois voltados para as questões trans, Claudia Wonder e Thelma Lipp

0 comentários:

Tecnologia do Blogger.