Pop e Art

Filme traz revolta de travestis contra ditadura religiosa no Brasil

O fundamentalismo religioso está presente e crescendo em diversos segmentos da sociedade, sobretudo na política. E foi pensando nas possíveis consequências que o diretor Ivan Ribeiro promoveu o filme “As Bodas do Diabo”. Uma revolta futurística de travestis contra a ditadura religiosa que se estabeleceu no Brasil.

+ Nikki, do The Voice, revela tudo ao NLucon

+ Clipe aborda cidadania TT; assista! 

O filme se passa em 2020, quando a opressão é legalizada, e traz como protagonistas Shoshanna, Verônika e O Padre. Eles partem para uma missão de alto risco: acabar com os criminosos responsáveis pelo sistema totalitário recém-implantado. E devolver a liberdade a todos os perseguidos e reprimidos.

No elenco estão Silvero Pereira – que encantou o país com o espetáculo BR Trans – Bill Santos, Miguel Vicentim e FaBinho Vieira. O ator Valder Bastos – mais conhecido como a drag queen Tchaka, a Rainha das Festas – que se livrou das roupas alegres da personagem para dar vida a um padre, líder do grupo.

“Quando recebi o convite, tremi por entender a responsabilidade. Foi um desafio como ator de desconstruir a drag queen linda, glamorosa, que vende alegria e partir do zero para mostrar um lado mais agressivo. Mas amei participar porque o Bill Santos e Silvero Pereira me deixaram livre e complemente a vontade para criar. Só assim O Padre veio (risos)”, declara Valder ao NLucon.


O ator afirma que a obra é importante para o atual momento do país e serve como um alerta. “Sabemos do risco real que nosso país passa nos dias atuais sobre esta ditadura religiosa. Temos a obrigação de, por meio da arte, alertar as cabeças pensantes, independente da letrinha da sigla LGBT. Juntos somos mais fortes para que a liberdade de sermos o que somos não seja massacrada por esta ditadura”, diz.

Curioso e louco para assistir?
“As Bodas do Diabo” estreia no próximo dia 20 às 19h, na Galeria Olido (Avenida São João, 473) em São Paulo. A entrada é gratuita.







About Neto Lucon

Jornalista. É formado pela Puc-Campinas e pós-graduado em Jornalismo Literário pela Academia Brasileira de Jornalismo Literário. Escreveu para os sites CARAS Online, Virgula e Estadão (E+), Yahoo!, Mix Brasil, no jornal O Regional e para a revista Junior. É autor do livro-reportagem "Por um lugar ao Sol", sobre pessoas trans no mercado de trabalho. Tem quatro prêmios de jornalismo, sendo dois voltados para as questões trans, Claudia Wonder e Thelma Lipp

0 comentários:

Tecnologia do Blogger.