Pop e Art

Após 56 anos, Mattel lança comercial com menino brincando de Barbie





.
Já sabemos há bastante tempo que uma das maiores amarras de gênero é dizer para uma criança com o que ela pode brincar ou não, baseado na falácia “brinquedo de menina” e “brinquedo de menino”. E o mais novo comercial norte-americano da Mattel mostra que a empresa se atentou agora – sim, só após 56 anos - que várias crianças designadas meninos amam e querem brincar com a famosa boneca Barbie.

+ Entrevista com Marcus Baby, o artista plástico que transforma artistas em Barbie


Na campanha da Barbie e da Moschino, que foi criada por Jeremy Scott, duas meninas (uma negra e uma loira) brincam com a nova boneca e incluem um menino muito estiloso e fofo na brincadeira. Ele aparece feliz ao lado das garotas, apresentando as roupas e acessórios da Barbie Moschino e, ao fim do comercial, até dá uma piscadela para os leitores. 

Sim, é a primeira vez que um garoto aparece em uma propaganda da Barbie.

Na internet, a campanha somou mais de 2 milhões de visualizações no Youtube e pouco mais de 6 mil curtidas – e 2 mil rejeições. Vale ressaltar que a coleção teve venda realizada pelo site Net-a-Porter e teve tanta repercussão e boa receptividade que todos os exemplares da primeira leva se esgostaram em menos de uma hora. Uau!

Assista: 



Uma prova de que a busca pelo business da empresa (afinal, não nos enganamos, ela quer vender boneca, né?) parece ter a positiva preocupação em se alinhar com questões sociais. Recentemente, ela lançou uma nova geração de bonecas de várias etnias com tons de pele, olho e cabelos. Em outubro, um comercial foi divulgado com Barbies em profissões consideradas masculinas. 

E recentemente até aposentou uma das mais tradicionais bonecas, a treinadora do SeaWorld, depois que uma treinadora morreu após o ataque de uma orca no parque e um documentário mostrou o sofrimento de baleiras em cativeiro.

Ainda tem dúvidas quanto à divisão de brinquedos de meninos e meninas? Veja uma instrução básica que foi divulgada nas redes sociais logo abaixo (lembrando ainda que gênero e identidade de gênero não tem relação direta com genitais) e reflita: 


About Neto Lucon

Jornalista. É formado pela Puc-Campinas e pós-graduado em Jornalismo Literário pela Academia Brasileira de Jornalismo Literário. Escreveu para os sites CARAS Online, Virgula e Estadão (E+), Yahoo!, Mix Brasil, no jornal O Regional e para a revista Junior. É autor do livro-reportagem "Por um lugar ao Sol", sobre pessoas trans no mercado de trabalho. Tem quatro prêmios de jornalismo, sendo dois voltados para as questões trans, Claudia Wonder e Thelma Lipp

0 comentários:

Tecnologia do Blogger.