Pop e Art

Com memes e bate-cabelo, MC Trans lança clipe “Eu Não sou Obrigada a Nada”



Por Neto Lucon

A funkeira Camilla Monforte – a nossa carioquíssima MC Trans – acaba de lançar o mais novo hit, “Eu não Sou Obrigada a Nada”. Na obra, ela faz todo mundo dançar (leia-se rebolar e "quicar"), traz memes que bombaram na internet, muitos bofes e até bate-cabelo. Se liga na parada!

+ Renata Peron lança clipe sobre cidadania de travestis e transexuais


A obra começa com MC Trans trabalhando em uma agência e sendo acordada por ninguém menos que... Roma Gaga, a webcelebridade mais babadeira da rede, que encarna uma patroa desbocada. Depois, ela retoma o sonho e é perseguida por uma repórter, que entona o já conhecido Senhora? Senhora?

“Pensamos em todos os detalhes para o público se surpreender. O cenário todo foi montado para o clipe, a iluminação foi profissional, o som, o balé da Escola de dança Marcelo Estrella , a coreografia e o figurino”, contou ao NLUCON. Vesti Criska, Guerreiro e Cavaleiro”, completou.

A partir daí o clipe entona e leva os fãs para o fantástico mundo do funk, com muita música, close e ostentação – sim, tem até uma moto, em que MC Trans pilota e recebe uns pegas de um bofe “mara”. Ela também incluiu em seu balé um homem trans, Eduardo. “Ele apareceu nas audições e eu achei ele super profissional, fofo e um gato”, contou.

O clipe já soma mais de 66 mil visualizações, 3 mil curtidas no Youtube e mira na repercussão do hit anterior “Brilho Não é Para Todas”, que foi visto por quase 300 mil pessoas. MC Trans não é obrigada a nada, mas sempre arrasa, né?

Dá o play!


About Neto Lucon

Jornalista. É formado pela Puc-Campinas e pós-graduado em Jornalismo Literário pela Academia Brasileira de Jornalismo Literário. Escreveu para os sites CARAS Online, Virgula e Estadão (E+), Yahoo!, Mix Brasil, no jornal O Regional e para a revista Junior. É autor do livro-reportagem "Por um lugar ao Sol", sobre pessoas trans no mercado de trabalho. Tem quatro prêmios de jornalismo, sendo dois voltados para as questões trans, Claudia Wonder e Thelma Lipp

0 comentários:

Tecnologia do Blogger.