Pride

Homens trans se reúnem, montam times e jogam futsal em Porto Alegre

Os jogadores Gadu, Kenny, Bernardo, Athos, Eric e Paulo; em frente Giovani e Leonardo

Por Neto Lucon

Um time de futsal formado em sua maioria por homens trans. É isto que vem ocorrendo aos sábados, às 19h, em espaços públicos de Porto Alegre, Rio Grande do Sul. A ação é do coletivo do IBRAT-RS (Instituto Brasileiro de Transmasculinidades).

Até o momento, quatro jogos foram realizados com a participação de cerca de 10 homens trans. O objetivo é integrar vários homens trans, divertir e também motivar o cuidado com a saúde.

Um dos organizadores e militante Eric Seger afirma que os jogadores têm experiências variadas – alguns já jogaram em times semiprofissionais e outros nunca tiveram contato com futsal – mas que todos são bem-vindos e sem a possibilidade de bullying. “A gente se organiza para que todo mundo possa aprender o suficiente para se divertir jogando”, diz.
Eric Seger: "Esse momento é
para ver que não estamos sozinhos"

Apesar de ser um encontro organizado por e para homens trans, o grupo permite que amigos, amigas, namorados e namoradas cis ou trans também participem. “Para muitos homens trans são parte fundamental de sua rede de apoio. E a gente acolhe isso, ainda que estimulando a autonomia desses homens”. Caso haja muitos jogadores, a rotatividade ocorre com prioridade aos homens trans.

De acordo com Eric, o jogo também fortalece e promove a troca de experiências do grupo. “Vários homens trans relatam nunca ter conhecido outro na vida. Então esse momento é importante para ver que não estamos sozinhos, que não somos alienígenas. A gente tem a sensação de comunidade. São outros homens que entendem várias coisas que passamos em comum, mas ao mesmo tempo por sermos tão diferentes, também aprendemos com a experiência do outro”.

Nas fotos do evento, nem todos os jogadores trans quiseram ou puderam sair por motivos particulares (depressão, preconceito...) Mas o grupo resolveu incluí-los de uma maneira divertida e criativa. Aliás, todos os encontros são marcados por meio de um grupo fechado. Você, que é um homem trans, pode solicitar a participação clicando aqui.
Leonardo Flores, Vinicius Oliveira, Athos Souza e Eric Seger

About Neto Lucon

Jornalista. É formado pela Puc-Campinas e pós-graduado em Jornalismo Literário pela Academia Brasileira de Jornalismo Literário. Escreveu para os sites CARAS Online, Virgula e Estadão (E+), Yahoo!, Mix Brasil, no jornal O Regional e para a revista Junior. É autor do livro-reportagem "Por um lugar ao Sol", sobre pessoas trans no mercado de trabalho. Tem quatro prêmios de jornalismo, sendo dois voltados para as questões trans, Claudia Wonder e Thelma Lipp

0 comentários:

Tecnologia do Blogger.