Pride

"Errei", admite padre cis Fábio de Melo sobre ter chamado travesti Luana Muniz de "ele"



.
Após falar sobre o encontro "transformador" com a travesti Luana Diniz na quadra da mangueira, o padre cis Fabio de Melo dividiu opinião de várias militantes trans nas redes sociais. Tudo porque ele, se de um lado fez um relato positivo e reconheceu a hipocrisia da Igreja frente à população T, por outro chamou Luana de “rapaz” e “ele” durante todo discurso.

+ Padre cis relata encontro "transformador" com travesti


Vale lembrar o que o respeito pela identidade de gênero (ou seja, que a travesti seja tratada de acordo com o gênero; “ela”, “dela”) é uma das principais lutas do movimento de travestis e mulheres transexuais.

"Fiquei triste e decepcionada com as declarações do Fabio de Melo. Sei que por ser um padre não poderia esperar nada diferente, mas pensei que ele pudesse ser uma pessoa diferente. Não importa se ele acha que eu sou homem, mulher ou nenhuma das duas coisas, trate-me pelo jeito que eu peço para ser tratada e eu te trato da maneira como você quer. A isso damos o nome de respeito (...) Você não sabe o quanto dói ser tratada como homem e no masculino a todo momento", declarou a militante Kalynka Oliver em vídeo publicado em sua rede social.

Por outro lado, professora Fernanda Ribeiro diz que o depoimento do Padre veio “reflexionar a intolerância e a incitação aos crimes de ódio que as igrejas e seus líderes” contra as travestis e mulheres transexuais. “Encaro como exemplo e forma positiva, mesmo deslegitimando o nosso gênero, pois muitos católicos e evangélicos fervorosos possuem uma postura transfóbica, usando a religião como desculpa para o preconceito para com nossa população. Líderes e formadores de opinião, quando se posicionam e dão exemplo de conduta, é ótimo aliado para a desconstrução da segregação social que vivenciamos”, declarou.

Já Luana – a travesti da foto - afirma que a experiência foi emocionante para ambos. “Ele pegou na minha mão e pediu meu contato para poder ajudar no meu projeto do Natal das crianças carentes aqui da Lapa. Sei que Fábio comprou uma briga com essa foto, mas também é atitude que dá visibilidade à causa LGBT", declarou. E não comentou sobre o tratamento do padre.

Após tanto bafafá no fim de semana, padre Fábio teve a orelha puxada por alguns seguidores no Twitter e reconheceu ter errado o gênero da travesti. “Ao me confessar publicamente eu não quis parecer bonzinho. Pelo contrário, quis mostrar a crueldade que praticamos. Quanto ao gênero, errei na linguagem, mas não na intenção. Obrigado pelo carinho”, escreveu ele, que vem recebendo várias mensagens negativas de católicos. 

About Neto Lucon

Jornalista. É formado pela Puc-Campinas e pós-graduado em Jornalismo Literário pela Academia Brasileira de Jornalismo Literário. Escreveu para os sites CARAS Online, Virgula e Estadão (E+), Yahoo!, Mix Brasil, no jornal O Regional e para a revista Junior. É autor do livro-reportagem "Por um lugar ao Sol", sobre pessoas trans no mercado de trabalho. Tem quatro prêmios de jornalismo, sendo dois voltados para as questões trans, Claudia Wonder e Thelma Lipp

1 comentários:

aretha anderson disse...

Quero ver ele fazer isto na frente das tvs e fazer um video admitindo o erro e pedindo desculpas a ELA

Tecnologia do Blogger.