Pop e Art

Após polêmica, Lea T afirma: “Sou uma mulher muito realizada”

Foto: Felipe Souto Maior AgNews



.
Pouco depois de desmentir uma nota do jornal O Dia que teria se arrependido de passar pela redesignação sexual (a mudança de sexo), a modelo Lea T foi entrevistada pela revista Vogue Brasil e declarou ser, sim, uma mulher realizada. "Muito, muito, muito".

+ Lea T participa de campanha contra a transfobia; veja


De acordo com ela, o que aconteceu é que, depois de ter passado pela cirurgia, “eu olhei para as minhas mãos, para os meus braços e falei: ‘sou a mesma pessoa’. (Mas antes) eu chorava, era horrível. (Hoje) eu me sinto uma mulher realizada, muito, muito, muito”, afirmou.

Sincera, Lea revelou que não iniciou a carreira de modelo porque era um ícone de beleza para o estilista Ricardo Tisci, o seu amigo e padrinho. Mas porque precisava de dinheiro e queria ter um alicerce financeiro para quando revelasse a transexualidade.

“O Ricardo me colocou na campanha para que eu conseguisse um dinheiro para sobreviver. Na verdade, foi assim que começou a coisa. Não é que ele me colocou porque me achava linda. A minha história não foi esse conto de fadas que as pessoas acham”, disse ela.

Foi só depois que as fotos para a Givenchy estouraram no mundo que Lea teve coragem de falar que é uma mulher à família. Antes, ela declarou ter receio de ser colocada para fora de casa. “Quando falei, eles abriram as portas e foram maravilhosos. Mas quando vi as minhas melhores amigas passando por uma história de vida diferente da minha, sem oportunidades, pensei: vamos continuar a exposição”.

Lea diz que a exposição continuou pelo interesse de acabar com a transfobia e de mostrar para a sociedade que uma mulher transexual “pode trabalhar em grupos, comunidade, se integrar e fazer parte da sociedade”. Em seu ramo, pode-se dizer que Lea é imbatível, conquistando o posto das 50 melhores modelos do mundo. 

A carreira continua de vento em popa: com contrato com a empresa de cosméticos Redken e fazendo fotos para diversas grifes e desfiles.

Atualmente, Lea afirma que tem uma casa alugada em Alto do Paraíso, Goiás, e que concilia a vida pacata cercada pela natureza com os trabalhos na moda. “É uma energia linda e as pessoas foram maravilhosas comigo, me receberam com muito amor. Vai quem gosta de natureza e quem quer respeitar a natureza”.

Sobre o futuro, ela diz que cogita realizar o sonho da maternidade por meio da adoção. Mas frisou que não costuma fazer nenhum plano e que não tem a menor pretensão de saber o que vai acontecer daqui para frente. "Deixo que Deus guie o meu caminho". 

About Neto Lucon

Jornalista. É formado pela Puc-Campinas e pós-graduado em Jornalismo Literário pela Academia Brasileira de Jornalismo Literário. Escreveu para os sites CARAS Online, Virgula e Estadão (E+), Yahoo!, Mix Brasil, no jornal O Regional e para a revista Junior. É autor do livro-reportagem "Por um lugar ao Sol", sobre pessoas trans no mercado de trabalho. Tem quatro prêmios de jornalismo, sendo dois voltados para as questões trans, Claudia Wonder e Thelma Lipp

0 comentários:

Tecnologia do Blogger.