Pop e Art

Assim como a irmã, diretora de "Sense8" e "Matrix" revela ser trans




.
A diretora Lilly Wachowski, conhecida pelos trabalhos na série Sense8 e no filme Matrix, acaba de revelar ao mundo que é uma mulher transgênero. Curiosamente, a revelação ocorreu quatro anos depois que a irmã Lana (foto abaixo)– sua parceira nas produções - também revelou ser trans.

+ Saiba quem são os melhores youtubers trans no Brasil


Aos 48 anos, Lilly escreveu um texto ao jornal Windy City Times, voltado para a comunidade LGBT, afirmando que estava sendo procurada por vários veículos de imprensa, como o britânico Daily Mail, que já havia feito reportagens negativas sobre a comunidade trans. E que preferia falar sobre a sua identidade de gênero com a própria voz.

“Ser transgênero não é fácil. Nós vivemos em um mundo com maioria das identidades de gênero binária. Isso significa que, quando você é transgênero, você tem que encarar a dura realidade de passar o resto da sua vida em um mundo que é abertamente hostil contra você”, declara.

Lana, a irmã de Lilly
Atualmente, ela passa pelo "processo transexualizador" e acompanhamento com médicos, endocrinologistas e especialistas. Lilly agradece a irmã, Lana, que revelou ser trans em 2012, por ter aberto as portas sobre o assunto para ela dentro de sua casa e com os amigos.

“Eu sou transgênero. E, é, eu passei por minha transição. Eu me assumi para meus amigos e família. A maior parte das pessoas no trabalho também. Todos estão tranquilos com isso. Sim, graças à minha irmã fabulosa, eles já passaram por isso antes, mas também porque são pessoas fantásticas. Sem o amor e o apoio da minha esposa, amigos e famílias eu não estaria aqui”, declarou.

O título do artigo de Lilly ironiza o tratamento da mídia geral sobre o assunto: “Mudança de sexo chocante - Os Irmãos Wachowski agora são irmãs!!!”.

About Neto Lucon

Jornalista. É formado pela Puc-Campinas e pós-graduado em Jornalismo Literário pela Academia Brasileira de Jornalismo Literário. Escreveu para os sites CARAS Online, Virgula e Estadão (E+), Yahoo!, Mix Brasil, no jornal O Regional e para a revista Junior. É autor do livro-reportagem "Por um lugar ao Sol", sobre pessoas trans no mercado de trabalho. Tem quatro prêmios de jornalismo, sendo dois voltados para as questões trans, Claudia Wonder e Thelma Lipp

0 comentários:

Tecnologia do Blogger.