Pride

Mulher transexual revela como são orgasmos após a redesignação sexual

Uma mulher transexual chamada Jessica falou para o Truth Speak Project como é ter orgasmos após a cirurgia de redesignação sexual – a mudança de sexo. Segundo ela, as experiências entre os orgasmos que teve com pênis e vagina são muito diferentes. 

+ Modelo trans recria sua própria campanha da Calvin Klein


Dentre as mudanças, ela aponta que descobriu que tem ponto G, mas que a sensação de prazer não estava concentrada apenas no genital. Jessica também derruba o mito de que mulheres transexuais não tem orgasmos.

“São experiências diferentes. Mas antes mesmo da cirurgia e depois que comecei a terapia de reposição hormonal, comecei a ter mais orgasmos de corpo inteiro. A sensação não estava apenas concentrada imediatamente em torno dos meus genitais. Era como ondas de prazer por todo o corpo”, contou.

Ela afirma que, quando tinha um pênis, o orgasmos vinha em um momento de grande prazer. E, agora: “meus orgasmos têm uma compilação gradual e este fogo ardente dura em torno de 15 a 40 segundos sólidos”. Jessica também afirma que há diferenças entre o orgasmos de estimulação interna e na estimulação do clitóris. “São mais profundas e intensas”.

Apesar de estar feliz atualmente com o resultado de sua cirurgia, ela revela que o pós-cirúrgico foi “realmente assustador”. E disse que os médicos não vão dizer todas as verdades que você deveria saber do procedimento.

Ela disse que em alguns momentos do pós-cirúrgico pensou que fosse morrer e que viu parte dos lábios internos simplesmente cair. “Mas eles crescem de volta. É difícil de acreditar porque, quando você perde um membro ou dedo do pé, ele não volta a crescer. Mas isso acontece com a sua vagina. É estranho e absolutamente normal”.

About Neto Lucon

Jornalista. É formado pela Puc-Campinas e pós-graduado em Jornalismo Literário pela Academia Brasileira de Jornalismo Literário. Escreveu para os sites CARAS Online, Virgula e Estadão (E+), Yahoo!, Mix Brasil, no jornal O Regional e para a revista Junior. É autor do livro-reportagem "Por um lugar ao Sol", sobre pessoas trans no mercado de trabalho. Tem quatro prêmios de jornalismo, sendo dois voltados para as questões trans, Claudia Wonder e Thelma Lipp

1 comentários:

Anônimo disse...

Sou mulher resignada a um ano, e já gozo, me masturbo...etc....gozo litros....o médico disse que eu nunca mais ia gozar...não é só ficar excitada, é gozar mesmo....e tenho vontade de fazer sexo o dia todo....a única coisa que não gostei da cirurgia, é que o canal não fica próximo do anus, de resto fica perfeito....

Tecnologia do Blogger.