Pride

Travesti de 16 anos é espancada e assassinada após sair de clube no Mato Grosso

A travesti M.M.C de 16 anos foi encontrada morta atrás de um prédio na manhã de domingo (20) na cidade Sinop, a 503km de Cuiabá, no Mato Grosso. Segundo o site “Olhar Direito”, ela apresentava sinais de espancamento e ferimentos na cabeça.

A mãe, que preferiu não se identificar, declarou que a filha saiu para ir a um clube e não voltou. Há suspeitas de que o crime tenha ocorrido pouco depois de a vítima deixar o clube, uma vez que ela foi ao local acompanhada de um amigo.

+ Trans do Brasil são assassinadas a cada 21h


O site G1 informa que o corpo de bombeiros foi acionado depois que trabalhadores encontraram o corpo e chegou ao local às 7h. A travesti já estava morta e, de acordo com a perícia, foi atingida com um objeto contundente e parte da cabeça estava afundada.

A Polícia Civil instaura inquérito para apurar se o crime foi motivado por preconceito. Por enquanto, descarta-se a hipótese de latrocínio (roubo seguido de morte), uma vez que a vítima estava com a peruca e um aparelho celular. O amigo deverá prestar depoimento para ajudar nas investigações.

Obs: Apesar de a vítima estar com vestes femininas, a maioria dos veículos abordou o crime como homofóbico e classificou a vítima como homossexual.

About Neto Lucon

Jornalista. É formado pela Puc-Campinas e pós-graduado em Jornalismo Literário pela Academia Brasileira de Jornalismo Literário. Escreveu para os sites CARAS Online, Virgula e Estadão (E+), Yahoo!, Mix Brasil, no jornal O Regional e para a revista Junior. É autor do livro-reportagem "Por um lugar ao Sol", sobre pessoas trans no mercado de trabalho. Tem quatro prêmios de jornalismo, sendo dois voltados para as questões trans, Claudia Wonder e Thelma Lipp

0 comentários:

Tecnologia do Blogger.