Pop e Art

Após lei-anti LGBT, cantora trans fará show na Carolina do Norte para protestar

Depois que a Carolina do Norte promoveu uma lei considerada anti-trans, que proíbe mulheres trans de usar banheiro feminino, a cantora Laura Jane Grace declarou que fará, sim, o show com a sua banda Against Me! marcado no Estado no dia 15 de maio. O objetivo é protestar. 

+ Homem trans é o primeiro a entrar em equipe de natação masculina


Ela diz que, ao contrário de outros artistas e empresas que estão promovendo um boicote ao Estado, a sua intenção é mostrar que as pessoas trans não vão embora do local por conta de uma lei “ridícula” como esta. E que a visibilidade trans vai continuar, sim.  

Ninguém se importaria se a gente cancelasse o show. Mas eu definitivamente estarei falando sobre direitos trans no palco. Estou indo para dizer que, apesar dessas leis estúpidas serem aprovadas, as pessoas trans não vão ter medo e elas não vão ir embora. A visibilidade trans é mais importante do que nunca”, declarou.

A artista disse que a decisão de não permitir que mulheres transgêneras entrem no banheiro feminino para evitar violência contra mulheres cis é descabida. “Nunca foi documentado um ataque de pessoa transgênero contra outra pessoa no banheiro. Mas certamente há mais incidentes de ataques feitos por senadores conservadores em banheiros que por pessoas transgêneras”, declarou. 

Grace elogiou artistas como Bruce Springsteen e Bryan Adams, que cancelaram o show em Mississipi por conta da lei anti-LGBT. “Eles não são trans. Para eles, dizendo: ‘Eu acho que esta lei é ridícula e eu não vou aí para não ser parte do estado', é realmente louvável como aliados”. Mas ela diz que há pessoas trans na Carolina do Norte, que não tem a opção de boicotar o estado. "Elas vivem aqui, pagam impostos e estão presas a ele”, afirma. 

Durante o show, ela vai chamar a todos a usar banheiros de gênero neutro como forma de protesto.

Escute Laura Jane Grace na banda Against Me: 


About Neto Lucon

Jornalista. É formado pela Puc-Campinas e pós-graduado em Jornalismo Literário pela Academia Brasileira de Jornalismo Literário. Escreveu para os sites CARAS Online, Virgula e Estadão (E+), Yahoo!, Mix Brasil, no jornal O Regional e para a revista Junior. É autor do livro-reportagem "Por um lugar ao Sol", sobre pessoas trans no mercado de trabalho. Tem quatro prêmios de jornalismo, sendo dois voltados para as questões trans, Claudia Wonder e Thelma Lipp

0 comentários:

Tecnologia do Blogger.