Pride

Homem trans de 18 anos é agredido por transfóbicos em Barueri, São Paulo

O jovem Kaique Klein, homem trans de 18 anos, foi mais uma vítima da transfobia. Ele foi violentamente agredido na última quarta-feira (6) na frente de sua casa, em Barueri, São Paulo, depois de chegar da faculdade de Gestão em Recursos Humanos. 

+ Homem trans relata agressão ao ir a banheiro masculino em clube


No relato que fez por meio do Facebook, ele revela que levou um soco na boca, depois de ser perseguido por dois transfóbicos e ser chamado por um deles.

Durante a agressão,as duas pessoas gritavam frases preconceituosas, tais como “Você não é homem? Então aguenta a porrada”, “Vamos fazer você voltar a ser mulher, você nem tem pinto”, o que configura que o crime foi praticado por transfobia – preconceito ocasionado pelo ódio à identidade de gênero da pessoa trans.

Kaique revela que após a agressão voltou para a casa e foi registrar um boletim de ocorrência na Delegacia de Polícia Civil de Barueri. Segundo ele, a polícia declarou reforçar o patrulhamento na área, mas a promessa não é o suficiente para livrá-lo do medo de ser agredido novamente. 

No post, ele desabafou: “Eu sou um homem trans e sou um homem por completo. Posso não ter um pinto no meio das pernas, mas eu tenho uma coisa melhor que se chama CARÁTER e isso ninguém pode tirar de mim”.

About Neto Lucon

Jornalista. É formado pela Puc-Campinas e pós-graduado em Jornalismo Literário pela Academia Brasileira de Jornalismo Literário. Escreveu para os sites CARAS Online, Virgula e Estadão (E+), Yahoo!, Mix Brasil, no jornal O Regional e para a revista Junior. É autor do livro-reportagem "Por um lugar ao Sol", sobre pessoas trans no mercado de trabalho. Tem quatro prêmios de jornalismo, sendo dois voltados para as questões trans, Claudia Wonder e Thelma Lipp

0 comentários:

Tecnologia do Blogger.