Pride

Canadá dá um passo à frente e apresenta projeto contra discriminação às trans



.
O primeiro ministro do Canadá, Justin Trudeau apresentou na terça-feira (17) um projeto que tem a finalidade de garantir os direitos das pessoas trans (travestis, mulheres transexuais, homens trans e outras transgeneridades) e também combater a discriminação.

+ Audiência Pública discutirá transfobia na Câmara Municipal de SP

A data escolhida para a apresentação do projeto foi o Dia Internacional contra a Homofobia e Transfobia. E representa um avanço para as políticas públicas voltadas para esta população.

Agora, a legislação deve adicionar “identidade de gênero” aos motivos proibidos para discriminação, bem como raça, religião, idade, sexo e orientação sexual, que já estão mencionados nas políticas de Direitos Humanos do país. As pessoas trans também estarão na lista de grupos protegidos no Código Penal contra discurso de ódio.

“Nós precisamos continuar demandando a verdadeira igualdade”, afirmou Justin. Já a ministra canadense Jody Wilson-Raybould declarou: “Ninguém deveria ser recusado em algum emprego, diminuído em seu local de trabalho, não pode ter acesso aos serviços, ou ser alvo de assédio e violência por conta de sua identidade de gênero ou expressão de gênero”.

Anteriormente o Canadá já tentou aprovar leis similares, mas elas não passaram. Neste momento, todavia, a expectativa é que o projeto passe facilmente, uma vez que conta com o apoio dos partidos de oposição e da maioria liberal no Parlamento. Tanto que o político David Tilson, que havia voltado contra em 2013, declarou que mudou de ideia e deve votar a favor. “Estas pessoas têm direitos e nós temos que dar isto a eles”.

About Neto Lucon

Jornalista. É formado pela Puc-Campinas e pós-graduado em Jornalismo Literário pela Academia Brasileira de Jornalismo Literário. Escreveu para os sites CARAS Online, Virgula e Estadão (E+), Yahoo!, Mix Brasil, no jornal O Regional e para a revista Junior. É autor do livro-reportagem "Por um lugar ao Sol", sobre pessoas trans no mercado de trabalho. Tem quatro prêmios de jornalismo, sendo dois voltados para as questões trans, Claudia Wonder e Thelma Lipp

0 comentários:

Tecnologia do Blogger.