Pop e Art

Puro glamour! Filme que aborda era de ouro da noite LGBT paulistana estreia nos cinemas



.
O premiado filme São Paulo em Hi-Fi, do diretor Lufe Steffen, finalmente chega aos cinemas neste mês. O documentário, que aborda o glamour da noite LGBT paulistana dos anos 60 aos 80, entra em cartaz no Cinesesc, (Rua Augusta, 2075), no dia 19 de maio.

+ Lufe Steffen revela bastidores dos clubes: "Freddie Mercury ficou de sunga na HS"


Serão quatro sessões diárias: 14h, 16h, 19h30 e 21h30. Detalhe: na estreia do dia 19 não haverá sessão às 19h30 e a última sessão será às 21h.

Com 101 minutos, o documentário de cunho histórico é um convite para viajar nas casas mais badaladas dos anos 60, 70 e 80 – conhecidos como a época de ouro da noite LGBT - a bordo das lembranças de testemunhas do período: estrelas, transformistas, travestis, gays, empresários e até de vilões, vide a ditadura militar e a explosão da aids.

Foram entrevistados cerca de vinte pessoas, que revelaram suas memórias e experiências, bem como a ida de Wilza Carla em um elefante na extinta Medieval O escritor João Silvério Trevisan, o jornalista Celso Curi – autor da pioneira “Coluna do Meio” –, o historiador norte-americano James Green, os jornalistas Leão Lobo e Mário Mendes, e a artista transexual Gretta Star dão seus depoimentos no filme.

Ao longo das entrevistas, diversas casas noturnas e bares foram relembrados, como a boate Homo Sapiens ( a famosa “HS”, onde hoje funciona a boate gay Bailão ), a danceteria Off, o “inferninho” Val Improviso e os bares lésbicos Ferro’s Bar, Moustache e Feitiço’s. Além, naturalmente, da boate Nostro Mondo, inaugurada em 1971 e que durou 42 anos.

“Gostaria que o filme ficasse para a história, como referência até para futuros realizadores, pesquisadores, historiadores... E que o filme consiga deixar imortalizada essa época de glamour, mostrando a garra das pessoas, que conseguiam se divertir e vivenciar a vida noturna enfrentando todas as barras: ditadura, polícia, preconceito, aids, falta de dinheiro, enfim. Eram tempos heróicos e acho bacana registrar isso”, declara Lufe, que pelo filme venceu o 18º Queer Lisboa, o 3º Prêmio Papo Mix de Diversidade, dentre outros.

Assista ao trailer:

About Neto Lucon

Jornalista. É formado pela Puc-Campinas e pós-graduado em Jornalismo Literário pela Academia Brasileira de Jornalismo Literário. Escreveu para os sites CARAS Online, Virgula e Estadão (E+), Yahoo!, Mix Brasil, no jornal O Regional e para a revista Junior. É autor do livro-reportagem "Por um lugar ao Sol", sobre pessoas trans no mercado de trabalho. Tem quatro prêmios de jornalismo, sendo dois voltados para as questões trans, Claudia Wonder e Thelma Lipp

0 comentários:

Tecnologia do Blogger.