Pride

Militante transexual Angela Lopes faz 41 anos e divulga texto tocante sobre sobrevivência

A militante transexual e ex-gestora pública de São Carlos, Angela Lopes completa 41 anos neste domingo (5). E escreveu em seu perfil no Facebook, um tocante texto falando sobre sobrevivência.

+ Confira entrevista exclusiva com Ângela Lopes


Relembrando momentos marcantes de sua vida, ela fala sobre ter sobrevivido a vários estupros, violência policial, transfobias, agressões, sequestros, DSTs, entre outras situações.

Ela afirma que “as mazelas precisam ser contadas”, pois “é na dor que nos tornamos pessoas melhores”. Lembrando que Angela supera a expectativa de vida de uma travesti ou mulher transexual brasileira, que é de 35 anos - conforme informa o psicólogo social Pedro Sammarco, autor do livro Travestis Envelhecem.

Vale lembrar que Angela é militante, tornou-se a primeira mulher transexual se tornar gestora pública no Estado de São Paulo e atua em diversas campanhas, debates e seminários com a temática trans. Recentemente, teve marcante presença na campanha "Sou Trans e Quero Dignidade e Respeito", indo à Brasília dialogar com o então ministro dos Direitos Humanos, Pepe Vargas, e o deputado Jean Wyllys.


Leia o post:

“Ai gente, porque é inevitável fazer textão de aniversário!
Amanhã farei 41 anos e só quero dizer que, SOBREVIVI!
Sobrevivi quando fui estuprada por diversas vezes por um tio!
Sobrevivi quando fui estuprada por 4 policiais e deixada na estrada do broa sozinha!
Sobrevivi quando um caminhoneiro jogou o seu caminhão sobre mim e minha amiga Capitiola, ela não sobreviveu!
Sobrevivi as incontáveis agressões físicas sofridas nas ruas!
Sobrevivi quando uma das vezes em que precisei me prostituir e fui sequestrada por um homem louco que me deixou em Bebedouro de madrugada em plena rodovia!
Sobrevive ao extermínio do HIV que levou quase todas as minhas amigas!
Sobrevivi as incontáveis outras circunstâncias de morte!
Sobrevivi e continuarei sobrevivendo!
As mazelas precisam ser contadas, é na dor que nos tornamos pessoas melhores!”. 



Divulgado em suas redes sociais, o post obteve mais de 200 curtidas e dezenas de comentários. 

Parabéns, Angela, e que você consiga, dentre tantos desafios de sobrevivência, simplesmente VIVER. Feliz, livre, segura, cercada de respeito, trabalho e dignidade. E, já que é para superar metas, que venham pelo menos mais 41 anos, o que acha? 

About Neto Lucon

Jornalista. É formado pela Puc-Campinas e pós-graduado em Jornalismo Literário pela Academia Brasileira de Jornalismo Literário. Escreveu para os sites CARAS Online, Virgula e Estadão (E+), Yahoo!, Mix Brasil, no jornal O Regional e para a revista Junior. É autor do livro-reportagem "Por um lugar ao Sol", sobre pessoas trans no mercado de trabalho. Tem quatro prêmios de jornalismo, sendo dois voltados para as questões trans, Claudia Wonder e Thelma Lipp

0 comentários:

Tecnologia do Blogger.