Pride

Parecer pela cassação de Eduardo Cunha é aprovado pelo Conselho de Ética



.
Foram 11 votos 9 e nesta terça-feira (4) foi decidido que o parecer pela cassação do presidente afastado da Câmara dos Deputados Eduardo Cunha fosse aprovado. A decisão será encaminhada ao plenário, que vai aprovar ou não a cassação.

+ Pesquisa revela que 66% dos homens trans já pensaram em suicídio


O parecer pela cassação é do deputado Marcos Rogério (DEM-RO), que acusa Cunha de quebra de decoro parlamentar ao manter contas secretas no exterior e de ter mentido sobre elas em depoimento à CPI da Petrobrás em 2015. Por meio das contas, ele teria recebido propina de contratos da Petrobras e viabilizar a “prática de crimes”.

Após a aprovação do Conselho de Ética, o advogado de Cunha, Marcelo Nobre, declarou que vai recorrer. “Vamos decidir sobre recurso À CCJ. Nâo há provas contra meu cliente”, soltou. Anteriormente, o presidente afastado da Câmara declarou que tem “absoluta confiança de que reverterá a decisão e que é inocente da acusação de mentir à CPI”.

Votos a favor da cassação
Marcos Rogério (DEM-RO), relator do processo
Sandro Alex (PSD-PR)
Paulo Azi (DEM-BA)
Júlio Delgado (PSB-MG)
Nelson Marchezan (PSDB-RS)
Zé Geraldo (PT-PA)
Betinho Gomes (PSDB-PE)
Valmir Prascidelli (PT-SP)
Leo de Brito (PT-AC)
Tia Eron (PRB-BA)
Wladimir Costa (SD-PA)

Votos contra a cassação
Alberto Filho (PMDB-MA)
André Fufuca (PP-MA)
Mauro Lopes (PMDB-MG)
Nelson Meurer (PP-PR)
Sérgio Moraes (PTB-RS)
Washington Reis (PMDB-RJ)
João Carlos Bacelar (PR-BA)
Laerte Bessa (PR-DF)
Wellington Roberto (PR-PB)

Assim que o presidente do colegiado, José Carlos Araújo (PR-BA), anunciava o resultado contra Cunha, deputados e servidores gritaram "Fora, Cunha!" no plenário onde ocorreu a votação.

Agora, a Cunha tem cinco dias úteis, a partir da publicação do resultado no "Diário Oficial da Câmara", para recorrer à CCJ. Mas a comissão pode opinar apenas sobre aspectos formais do relatório - não sobre o mérito.

Logo depois, o processo de cassação será votado no plenário da Câmara.Qualquer punição só poderá ser aprovada em definitivo com o voto de ao menos 257 dos 512 deputados. Cunha, obviamente, não participará da votação.

About Neto Lucon

Jornalista. É formado pela Puc-Campinas e pós-graduado em Jornalismo Literário pela Academia Brasileira de Jornalismo Literário. Escreveu para os sites CARAS Online, Virgula e Estadão (E+), Yahoo!, Mix Brasil, no jornal O Regional e para a revista Junior. É autor do livro-reportagem "Por um lugar ao Sol", sobre pessoas trans no mercado de trabalho. Tem quatro prêmios de jornalismo, sendo dois voltados para as questões trans, Claudia Wonder e Thelma Lipp

0 comentários:

Tecnologia do Blogger.