Pride

Travesti Danyelly Barby de 23 anos é assassinada a tiros em Mogi das Cruzes, SP



.
Mais uma travesti é vítima da violência que assola o país. Desta vez Danyelly Barby, de 23 anos, foi assassinada a tiros na manhã de sábado (25) em Mogi das Cruzes, São Paulo.

+ Casa Brenda Lee volta a atender travestis e transexuais soropositivas


De acordo com o cabo da polícia militar Rodolfo Fabrício Ricardo, Danyelly havia acabado de sair de um hotel no centro de Mogi com um rapaz. Antes de chegar na esquina, foi baleada. 

O crime ocorreu na esquina das ruas Princesa Isabel de Bragança e Coronel Souza Franco. Após ser vista caída na rua por moradores, Danielly foi socorrida pelo Serviço de Atendimento móvel de Urgência (Samu), mas não resistiu aos ferimentos.
Rapaz que estava com Danyelly é o principal suspeito

O caso foi registrado no 1º Distrito Policial e foi encaminhado para a Delegacia de Homicídios. O principal suspeito é o homem que estava com ela no hotel, mas ninguém foi preso até o momento.

O sepultamento foi neste domingo (26), no Cemitério São Salvador.

TRANSFOBIA


Alexandra Braga, do Fórum Mogiano LGBT, declara que o crime pode ter sido motivado por transfobia. “Não podemos descartar que tal crime bárbaro possa ter motivações de intolerância e discriminação em razão da identidade de gênero da vítima. Estaremos acompanhando as investigações com a Polícia Civil e cobrando das autoridades medidas de segurança pública”.

Em nota, a coordenação do Fórum convocou toda a população de Mogi das Cruzes para um ato público contra a violência e em memória de Danyelly Barby, que ocorrerá na sexta-feira (1º de julho), às 19h, na Praça da Marisa (Largo do Rosário).

Confira a nota na íntegra:


O Fórum Mogiano LGBT, vem a público externar o mais profundo sentimento de pesar pelo assassinato da jovem Danyelly Barby, de 23 anos, na madrugada deste sábado no centro de Mogi. Solidarizamos-nos com sua família e amigos, desejando conforto em seus corações e força para transformar toda a dor desta perda em luta por justiça, paz e respeito, colocando-se a disposição de todos.

Não podemos descartar que tal crime barbáro possa ter motivações de intolerância e discriminação, em razão da identidade de gênero da vítima, estaremos acompanhando as investigações junto com a Polícia Civil e cobrando das autoridades medidas de segurança pública. Repudiamos toda forma de violência e contra a discriminação transfóbica que impõe as pessoas travestis e transexuais em situações de vulnerabilidade. A sociedade precisa urgentemente se sensibilizar para o respeito a dignidade humana da população LGBT, prezando pela inclusão social e permitindo que estas pessoas tenham direito ao estudo, a saúde, ao emprego e uma vida sem discriminações.

Pedimos que as mídias locais respeito a identidade de gênero da vítima, conforme ela era conhecida socialmente.

Convocamos toda a população de Mogi das Cruzes para um Ato Público contra a Violência e em Memória de Danyelly Barby, na Sexta, 1º de Julho às 19h na Praça da Marisa (Largo do Rosário)

Coordenação da Associação Fórum Mogiano LGBT
25/06/2016

#SOMOSTODOSDANY

#LUTO

About Neto Lucon

Jornalista. É formado pela Puc-Campinas e pós-graduado em Jornalismo Literário pela Academia Brasileira de Jornalismo Literário. Escreveu para os sites CARAS Online, Virgula e Estadão (E+), Yahoo!, Mix Brasil, no jornal O Regional e para a revista Junior. É autor do livro-reportagem "Por um lugar ao Sol", sobre pessoas trans no mercado de trabalho. Tem quatro prêmios de jornalismo, sendo dois voltados para as questões trans, Claudia Wonder e Thelma Lipp

0 comentários:

Tecnologia do Blogger.