Pop e Art

Vrááá! The Sims agora permite que personagem seja trans



.
A mais nova atualização gratuita do jogo The Sims 4, que simula a vida real, permite que as personagens sejam trans. E que até passem pela transição de gênero durante o jogo.

+ Por que os jogos eletrônicos são tão ruins?

Na última semana, os fãs perceberam que as mais de 700 opções de roupa, cabelo e tom de voz não são mais bloqueadas. E que podem mudar no decorrer do jogo. 

Agora, por exemplo, personagens que inicialmente foram designadas mulheres pode usar tranquilamente ternos, ter cabelos curtos e uma identidade de gênero masculina. E o mesmo vale para personagens designados homens, que terão acesso a salto alto, maquiagens e figurinos do guarda-roupa feminino.

Ou seja, é possível que o seu Sims seja uma pessoa trans.



Os fãs dos jogos já faziam essas modificações manualmente, criando e baixando as atualizações. Mas sempre havia o perigo de instalar um arquivo corrompido ou no lugar errado e que dificultava a funcionalidade de jogo. Com a nova atualização, as pessoas podem assegurar as mudanças mais tranquilamente, além de um posicionamento do jogo sobre as identidades trans.

A EA Games manifesta oficialmente a favor da diversidade de orientação sexual e da identidade de gênero. E que a atualização foi feita em parceria com o GLAAD, grupo que luta pelos direitos LGBT. “The Sims quer ser cada vez mais customizável e quer que os personagens representem todo tipo de jogador, qualquer que seja sua etnia, sexualidade ou identidade de gênero”, diz o comunicado. 

DEMOROU, MAS É O CAMINHO


A militante trans e gamer brasileira Lirous K'yo Fonseca classificou a mudança e inclusão como "muito positiva". Porém ponderou que houve uma demora de mais 20 anos para que a empresa - que já se atentava par a diversidade sexual - se sensibilizasse com a existência de pessoas trans.

"Tenho todo o The Sims e sempre senti falta da representatividade, enquanto mulher trans. 
Precisou de uma revolução na sociedade para que eles colocassem esse tipo de situação. É o caminho, porque se você quer simular a vida real, tem que fazer de maneira ampla, e não restrita", afirma.
Lirous e sua personagem em The Sims


.
Lirous afirma que, a exemplo de outros jogos, a inclusão é um dos caminhos para acabar com a transfobia. "O bom é que nós, que trabalhamos com questões sociais, muitas vezes usam o vídeo game como estratégia para entrar dentro de algumas situações. Além disso, ajuda na aceitação de pessoas trans na sociedade, porque mesmo os mais machões vão acabar testando a atualização, mesmo que escondidinhos. Porque essas coisas sempre são experimentadas, apesar de não falarem a respeito".

About Neto Lucon

Jornalista. É formado pela Puc-Campinas e pós-graduado em Jornalismo Literário pela Academia Brasileira de Jornalismo Literário. Escreveu para os sites CARAS Online, Virgula e Estadão (E+), Yahoo!, Mix Brasil, no jornal O Regional e para a revista Junior. É autor do livro-reportagem "Por um lugar ao Sol", sobre pessoas trans no mercado de trabalho. Tem quatro prêmios de jornalismo, sendo dois voltados para as questões trans, Claudia Wonder e Thelma Lipp

0 comentários:

Tecnologia do Blogger.