Pride

Aumentou em 46% o número de alunos trans no ENEM, mas 434 ainda ficaram de fora



.
O número de travestis, mulheres transexuais e homens trans que vão prestar o Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM) em 2016 aumentou em 46% em relação ao último ano. É o que informa o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep).


Em 2016, 408 travestis e transexuais terão o nome social social e identidade de gênero respeitados nos locais de prova. Ano passado foram 102 solicitação.

Porém, segundo o Inep, ao todo foram 842 solicitações de pessoas trans para o uso do nome social. Ou seja, 434 delas foram reprovadas porque os alunos não encaminharam a documentação conforme exigia o edital do exame.

Para ter o nome social respeitado, os candidatos precisavam fazer a inscrição no mesmo período que qualquer pessoa e só depois solicitar o uso do nome social. Para isso, eles precisavam preencher um formulário, enviar foto recente, cópia de documento de identificação.

Vale ressaltar que, além do nome social, as travestis, mulheres transexuais e homens trans terão o direito de serem tratadas e tratados conforme a sua identidade de gênero e usar o banheiro do gênero com o qual se identificam.

As provas do Enem serão realizadas nos dias 5 e 6 de novembro.

About Neto Lucon

Jornalista. É formado pela Puc-Campinas e pós-graduado em Jornalismo Literário pela Academia Brasileira de Jornalismo Literário. Escreveu para os sites CARAS Online, Virgula e Estadão (E+), Yahoo!, Mix Brasil, no jornal O Regional e para a revista Junior. É autor do livro-reportagem "Por um lugar ao Sol", sobre pessoas trans no mercado de trabalho. Tem quatro prêmios de jornalismo, sendo dois voltados para as questões trans, Claudia Wonder e Thelma Lipp

0 comentários:

Tecnologia do Blogger.