Pride

Mulher transexual processa hotel e faz acordo após ter sido presa injustamente em Iowa



Meagan Taylor
é a mulher transexual de 22 anos que se tornou notícia em Iowa, nos Estados Unidos, por ter sido presa injustamente em 2015. Ela estava hospedada em um hotel, quando a gerência do estabelecimento a denunciou por "suspeita de prostituição" e porte de medicamentos sem receita.


Após oito dias detida, ela processou o hotel Drury Inn alegando discriminação por ser mulher transexual e negra. Nessa quarta-feira (6), ela conseguiu chegar a um acordo com os empresários para limar parte o constrangimento e as agressões morais que recebeu.

“A ACLU (União Americana pelas Liberdades) do Iowa tem o prazer de informar que resolvemos com sucesso o caso de Meagan Taylor para a satisfação das partes envolvidas”, informou Rita Bettis, diretora da ACLU. Apesar da repercussão, os detalhes ou valores do acordo não foram revelados à mídia devido a um contrato de confidencialidade.

Meagan revela que o caso ocorreu em julho de 2015, quando ela e uma amiga se hospedaram no hotel, sendo surpreendidas pouco depois por uma abordagem policial. A gerência chamou por “suspeita de prostituição”, mas Taylor acabou sendo detida por trazer medicamentos sem receita médica. Posteriormente foram comprovados que tais medicamentos eram seus hormônios femininos utilizado no processo transexualizador.

Ela ficou presa por oito dias, até que amigos e familiares conseguiram angariar direito para pagar a fiança. Depois da repercussão, todas as acusações foram retiradas.

“O que aconteceu com ela é inaceitável. Mas o caso de Meagan ganhou atenção nacional e tem sido uma lembrança para os que trabalham no sistema de justiça criminal e para os que têm negócios e outros estabelecimentos públicos no Iowa: pessoas trans estão protegidas pelas nossas leis contra a discriminação”, finalizou Rita.

About Neto Lucon

Jornalista. É formado pela Puc-Campinas e pós-graduado em Jornalismo Literário pela Academia Brasileira de Jornalismo Literário. Escreveu para os sites CARAS Online, Virgula e Estadão (E+), Yahoo!, Mix Brasil, no jornal O Regional e para a revista Junior. É autor do livro-reportagem "Por um lugar ao Sol", sobre pessoas trans no mercado de trabalho. Tem quatro prêmios de jornalismo, sendo dois voltados para as questões trans, Claudia Wonder e Thelma Lipp

0 comentários:

Tecnologia do Blogger.