Pop e Art

Musa trans, Queen B. diz que jogadores de League of Legends estão menos preconceituosos



.
A streamer Rafaela Laet, mais conhecida como a musa transexual Queen B, afirmou durante o CBLoL no sábado (9), em São Paulo, que os jogadores de League of Legends estão disseminando bem menos preconceito ou transfobia.

Em entrevista ao UOL Jogos, ela afirmou que os jogadores estão amadurecendo junto com o jogo. E que nos últimos anos há mais conscientização, tanto de quem praticava o bullying quanto de quem sofre.

“A gente tenta ensinar os jogadores, não importando a faixa etária, o respeito dentro do jogo. Estão com a cabeça mais aberta, com menos preconceito. (Além disso), se o jogador sofre um assédio ou discriminação, ele pode abrir um ticket que a pessoa que cometeu o assédio vai ser punida de acordo com o código do jogador”, declarou.

Queen B pondera ao dizer que os jogadores tóxicos – que perseguem e ofendem outros jogadores dentro e fora do jogo – ainda existem. Mas que ela, que lidou bastante quando se tornou conhecida, sente mudanças. “. Ainda é preciso uma educação dos jogadores, mas eu acho que já melhorou bastante de alguns anos para cá. Sinto as pessoas mais educadas”.

Na matéria, ela afirmou que tentou a carreira de pro-player de “Lol” em 2014. Mas que acabou se dedicando a fazer ‘streams’ do jogo. “Tinha grande paixão por tentar uma jogadora profissional, mas eu acabei colocando a minha carreira em outra direção. Eu gosto de entreter as pessoas, gosto de stremar, e estou melhor assim, porque ser pro-player não é fácil”.

Assista Queen B:



About Neto Lucon

Jornalista. É formado pela Puc-Campinas e pós-graduado em Jornalismo Literário pela Academia Brasileira de Jornalismo Literário. Escreveu para os sites CARAS Online, Virgula e Estadão (E+), Yahoo!, Mix Brasil, no jornal O Regional e para a revista Junior. É autor do livro-reportagem "Por um lugar ao Sol", sobre pessoas trans no mercado de trabalho. Tem quatro prêmios de jornalismo, sendo dois voltados para as questões trans, Claudia Wonder e Thelma Lipp

0 comentários:

Tecnologia do Blogger.