Pop e Art

Exposição da Travartista faz analogia entre metamorfose das borboletas e de uma travesti



.
Por Neto Lucon
Especialmente de BH

A artista plástica Bárbara Macedo, de 22 anos, estreou na sexta-feira (19) a sua segunda exposição solo, Metamorfoses, no Espaço Sérgio Salomão, em Belo Horizonte. O evento contou com amigos, fãs e familiares de Bárbara, mais conhecida pelo público como a Travartista, que conferiram as obras ao som de DJ Sandim.

A exposição faz uma analogia das transformações de uma borboleta com as de uma travesti. No caso, da própria Travartista. “Estava na faculdade Guinard, da Universidade Estadual de Minas Gerais e, como tem muito mato, uma borboleta posou perto de mim. Daí quis fazer algo pensando em borboletas, mas sem fugir da minha linha de trabalho, que é mais ativista”, revela.

A analogia perfeita e atemporal é contemplada tanto em imagens - oito telas que passam pelas vivências de Bárbara dos quatro anos aos dias atuais - quanto em textos. "Pré determinaram tudo para mim. Mas nunca perguntaram o que eu realmente era. Me disseram que eu era lagarta, mas eu era mesmo borboleta", diz uma das obras em que ela aparece ainda criança.


Em aquarela e caneta stabilo, a Travartista vai revelando os processos naturais de mudanças das Borboletas em contraponto ao processo nem sempre tão simples da vivência de uma travesti. Ao fim, toda colorida e sorridente, ela evidencia o autoretrato atual: a metamorfose, o seu ápice e o bater das asas da borboleta que sempre foi. 


.
No texto: "O corpo da borboleta se desenvolve sob a casca da crisálida. Finalmente, a casca se rompe e a borboleta sai. Eu saí. Eu voei".

Bárbara revela que a criação exigiu uma entrega completa e que teve que tocar em experiências quase superadas. "Vi que ainda existia uma ou outra ferida. O quadro do cabelo loiro, por exemplo, foi um momento difícil, pois estava em um relacionamento abusivo... Mas acho que consegui terminar de expulsar tudo isso fazendo a série e mostrando para todo mundo”, conta.



 .

 .


.
Estiveram presentes no evento a maquiadora Laura Zanotti Tekka (que atuou no vídeo O Amor Transforma Preconceitos), a artista plástica Carol Rossetti, vários amigos, colegas de faculdade, e incentivadores, além da mãe e do namorado Heitor Rezente - que há alguns anos contou a história de amor no NLUCON. Foi possível ver as pessoas comentarem, refletirem em conjunto e elogiarem as obras.

“Houve algumas reações muito surpreendentes. As minhas amigas de sala, por exemplo, ficaram muito emocionadas e recebi abraços e parabéns de pessoas que até então nunca havia visto. Para uma travesti chegar onde cheguei e ter esse reconhecimento, é sinal de que estou no caminho certo”, diz.

No espaço também foram vendidas outras obras de Bárbara de outras exposições. Ou seja, com preços acessíveis, você pode conferir a atual exposição e ainda levar brindes de ilustrações dela. Uma das preferidas é o "Coração de Mãe" - que fala sobre ser mãe além da gestação. Quem quiser adquirir essas ilustrações pode contatar a fan page da Travartista clicando aqui


Metamorfoses continua até o dia 22 de setembro. E a Travartista dá o recado: “Essa exposição é para todo mundo, para as pessoas LGBT, mas em especial para as travestis, mulheres transexuais e homens trans. A voz que eu tenho quero que ecoe para todas elas e eles”, declara.

SERVIÇO

Metamorfose - por Travartista

Período: 20/08 a 23/09
Funcionamento: segunda a sexta, das 14h às 20h; sábados, das 10h às 14h
Local: Espaço Sérgio Salomão
Av. Cristóvão Colombo, 550/ SL 18, Savassi. BH – MG

Confira outros cliques do lançamento: 


























About Neto Lucon

Jornalista. É formado pela Puc-Campinas e pós-graduado em Jornalismo Literário pela Academia Brasileira de Jornalismo Literário. Escreveu para os sites CARAS Online, Virgula e Estadão (E+), Yahoo!, Mix Brasil, no jornal O Regional e para a revista Junior. É autor do livro-reportagem "Por um lugar ao Sol", sobre pessoas trans no mercado de trabalho. Tem quatro prêmios de jornalismo, sendo dois voltados para as questões trans, Claudia Wonder e Thelma Lipp

2 comentários:

Banjo disse...

Orgulhoooo!!! *----*

Kimberly Luciana disse...

Arrasou amada, amei o seu trabalho ♥

Tecnologia do Blogger.