Realidade

Marido de Preta Gil, Rodrigo Godoy divulga piada transfóbica na internet



.
Apesar de ser exemplo no momento de apoiar a luta da esposa, Preta Gilcontra a gordofobia e racismo dos hatters, Rodrigo Godoy não teve a mesma sensibilidade ao se deparar com uma piada transfóbica envolvendo uma travesti. Ele simplesmente riu, postou e incentivou a gozação.

Nesta quinta-feira (17), ele deu um "close errado" ao publicar nas redes sociais uma postagem em que fazia um paralelo entre uma atleta de salto com vara com uma travesti. E que acabou dando margem para que o grupo trans – e a pessoa, que até o momento não foi identificada – fosse alvo de deboche.

No texto: “Mulher de salto com vara”, referindo-se à atleta. E “mulher, de salto, com vara”, referindo-se à pessoa trans. Já na postagem, ele apenas escreveu “aaaaaaah, internet....hahahah".

Foram mais mais de 100 interações, dentre elas muitas gargalhadas e muitos comentários em tom de deboche. Dentre eles, uma foto do ex-jogador Ronaldo, que em 2008 teve um caso com uma travesti, Andréia Albertini, que morreu em 2009.




.

Uma das leitoras do NLUCON fez a denúncia e outra afirmou que considera a brincadeira transfóbica. "Nada de novo na internet: mais uma vez uma travesti servindo de chacota". Ela afirmou que, embora uma travesti seja de fato uma "mulher com pênis", isso não dá direito de ele expor a foto da trans nas redes sociais para brincar".

Após esta nota do NLUCON, Rodrigo apagou a postagem.

Em 2014, o marido de Preta já havia feito uma brincadeira transfóbica envolvendo a ex-BBB Ariadna. Na imagem, havia uma foto de Ariadna com a frase: "Hoje eu acordei sem saco". Na postagem, ele dizia "Não vem pertubar, não".

Vale lembrar que durante o carnaval, Dia do Homem, dia da mentira e outras épocas do ano são responsáveis por diversas mensagens de transfobia disfarçadas de brincadeira. Esquecem que se trata de um grupo marginalizado, alvo de chacota e perseguição, e que levanta a bandeira: “Sou trans e quero dignidade e respeito”.




About Neto Lucon

Jornalista. É formado pela Puc-Campinas e pós-graduado em Jornalismo Literário pela Academia Brasileira de Jornalismo Literário. Escreveu para os sites CARAS Online, Virgula e Estadão (E+), Yahoo!, Mix Brasil, no jornal O Regional e para a revista Junior. É autor do livro-reportagem "Por um lugar ao Sol", sobre pessoas trans no mercado de trabalho. Tem quatro prêmios de jornalismo, sendo dois voltados para as questões trans, Claudia Wonder e Thelma Lipp

1 comentários:

Artemis Albuquerque disse...

ja ja ele fala ..foi so uma brincadeira ...acho interessante essa gente q luta por respeito a gays, negros e mulheres ..mas pessoas transgenero não .. não são gente ..respeitar p q ?
Curtir · Responder · Agora mesmo

Tecnologia do Blogger.