Pride

Militante transexual e filho de dois anos sofrem violência transfóbica em Belém



.
A mulher transexual Bárbara Pastana e o filho Pietro, que tem apenas dois anos e meio, foram vítimas de uma agressão transfóbica no dia 4 deste mês em Belém do Pará. A agressão ocorreu quando ela levava o filho para a escolinha de bicicleta.

“Todos os dias saio de casa (no bairro do Benguí) e levo meu filho para a escola de bicicleta, na cadeirinha na frene. Hoje, um carro se aproximou e me acompanhou bem devagar. Eu continuei pedalando e quando notei, o motorista jogou o carro em cima e bateu na bicicleta”, declarou ao site DOL.

A mãe caiu na direção da calçada por cima do filho e disse que, após o impacto, só se preocupou com a saúde da criança. “Não consegui ver mais nada, só vi meu filho machucado. Não sei quem fez isso, não consigo imaginar”, declarou ela, que é coordenadora de Política para Transexuais do Estado do Pará.

A criança sofreu ferimentos na cabeça, no corpo e quebrou o braço em três partes. Bárbara alega sentir dores pelo corpo. Ela e o filho foram liberados e se recuperam em casa.




.
De acordo com Bárbara, a delegada Hildenê Falqueto mandou um investigador colher o depoimento em sua casa. E que uma investigação deve ser realizada. “Eu defendo as pessoas que têm seu direito violado e agora eu passei por isso. Estou em choque”. Bárbara afirma que “essa é a realidade que a população trans vive todos os dias”.


Mãe e filho foram agredidos na cidade
Vale informar que a militante adotou a criança pelos meios legais desde quando ainda era um bebê e é exemplo de afeto, amor e família na cidade. Nas redes sociais, é possível ver todo o amor destinado a Pietro. "Ser mãe é assumir de Deus o dom da criação, da doação e do amor incondicional. Ser mãe é encarnar a divindade na Terra. meu caboclo, meu rei, meu príncipe, minha vida, meu Pietro".

Que eles se recuperem logo e que o responsável pela agressão seja identificado e punido. 

About Neto Lucon

Jornalista. É formado pela Puc-Campinas e pós-graduado em Jornalismo Literário pela Academia Brasileira de Jornalismo Literário. Escreveu para os sites CARAS Online, Virgula e Estadão (E+), Yahoo!, Mix Brasil, no jornal O Regional e para a revista Junior. É autor do livro-reportagem "Por um lugar ao Sol", sobre pessoas trans no mercado de trabalho. Tem quatro prêmios de jornalismo, sendo dois voltados para as questões trans, Claudia Wonder e Thelma Lipp

0 comentários:

Tecnologia do Blogger.