Pop e Art

Drag brasileira Duda Dello Russo surpreende ao se transformar em ícones do terror


Por Neto Lucon
Fotos: Kaique Talles e Fernando Cysneiros

Durante as comemoração de Halloween, no último fim de semana, a drag queen brasileira Duda Dello Russo, de 20 anos, resolveu chocar os fãs e seguidores ao aparecer transformada em quatro ícones do terror da nova e velha gerações. 

São eles, o boneco Chucky (do clássico o Brinquedo Assassino), Jigsaw (dos filmes Jogos Mortais), Demogorgon (da série Stranger Things) e Pepper (da série American Horror Story – Asylum).

“Tenho uma fissura por filmes de terror e atualmente tenho me voltado para a maquiagem artística. Então enxergo de outro jeito qualquer filme dessa temática: as próteses, sangue falso e toda a dificuldade para chegar nesse efeito realista”, afirma ela ao NLUCON.

Duda afirma que Chucky foi o primeiro filme de terror que assistiu – com direito a VHS guardados até hoje – e que também acompanha a popularidade dos filmes atuais. “São séries que caíram no gosto do público, e eu não fujo disso. Resolvi fazer porque sabia que teria um bom retorno dos fãs”.

Todo o figurino e maquiagem é feito pela drag queen, que leva cerca de três dias para cada uma. “Só o do Dermogorgon que eu demorei uma semana e meia, porque a máscara era toda de látex e demora para secar”, afirma ela, que é residente da Anexo B, em SP. O retorno foi de muitos sustos na balada e muitos elogios nas redes sociais.

Confira algumas fotos:
Jigsaw - Jogos Mortais
Demogorgon - Stranger Things
Chuck - O Brinquedo Assassino
Pepper - American Horror Story


Essa não foi no Halloween, mas a gente ama: 



Drag quem? Duda Dello Russo é a drag de Edu Oliveira, de 20 anos, natural de São Paulo. Com dois anos de carreira, ela diz misturar cosplay com club kid e caretice. “Na verdade meu perfil é não seguir perfil nenhum, e acredito que isso têm me feito destacar”.

About Neto Lucon

Jornalista. É formado pela Puc-Campinas e pós-graduado em Jornalismo Literário pela Academia Brasileira de Jornalismo Literário. Escreveu para os sites CARAS Online, Virgula e Estadão (E+), Yahoo!, Mix Brasil, no jornal O Regional e para a revista Junior. É autor do livro-reportagem "Por um lugar ao Sol", sobre pessoas trans no mercado de trabalho. Tem quatro prêmios de jornalismo, sendo dois voltados para as questões trans, Claudia Wonder e Thelma Lipp

0 comentários:

Tecnologia do Blogger.