Realidade

Homem trans Iuri Dantas comete suicídio aos 26 anos em Natal; mãe lamenta



O homem trans Iuri Dantas, de 26 anos, cometeu suicídio na quinta-feira (17) em Natal, no Rio Grande do Norte. Ele era cantor, músico, já esteve estudando e trabalhando no Peru e não resistiu à transfobia institucionalizada. 

A mãe, Irene Dantas, comunicou no Facebook em post público e lamentou a morte do filho, a quem sempre entendeu, respeitou e apoiou. Segundo ela, foi um “privilégio trazê-lo ao mundo” e que sabe mais do que ninguém que ele tinha uma “alma masculina em seu ser”, pois desde os seis anos ele já dizia se sentir um homem.

“Se tem duas palavras que podem me definir no dia de hoje é: dor e saudade (...) Não perdi um filho, perdi um amigo, companheiro, parceiro de aventuras e principalmente um confidente maravilhoso. Meu filho pagou um preço muito alto pelo fato de ser um ser autêntico, sincero, corajoso e livre de preconceitos e hipocrisias”, escreveu ela.

Desde os seis anos ele já dizia saber
que era um homem
Irene declarou que apoiou Iuri em todas as escolhas, procurando usar a lei do amor. “Jamais imaginei que o meu menino rouxinol, alegre, brincalhão, amoroso, que segurava as barras de todos que se aproximavam dele, fosse capaz de cometer um ato tão extremo. Mas Deus é amor e misericórdia, com certeza o recebeu em seus braços de pai (...) Até um dia meu amado filho”.

De acordo com a ong A Transparência, do Rio Grande do Norte, e Rede Trans, são 9 mortes de pessoas trans somente neste mês: seis por violência transfóbica, duas por suicídio e uma por silicone industrial. Neste ano, 12 pessoas trans cometeram suicídio.

“Iuri Dantas, deixará saudades e só comprova a pretensão ao suicídio que nossa população comete por conta de não aguentar #TRANSFOBIA e a exclusão da sociedade”, escreveu a ativista Rebecka de França.


IMPORTANTE: Essa nota foi solicitada pela militância trans local, com a finalidade de que o triste caso seja notificado por orgãos de defesa à população trans e que sejam realizadas campanhas e programas de combate ao suicídio, sobretudo de pessoas trans.

IMPORTANTE 2:
 
Pessoas que estejam pensando em suicídio, acessem o site do CVV (Centro de Valorização da Vida) clicando aqui. Ou ligue 141. O serviço é 24h. Não desista. Precisamos que você resista. 

Toda solidariedade à mãe, aos amigos e familiares de Iuri. 

About Neto Lucon

Jornalista. É formado pela Puc-Campinas e pós-graduado em Jornalismo Literário pela Academia Brasileira de Jornalismo Literário. Escreveu para os sites CARAS Online, Virgula e Estadão (E+), Yahoo!, Mix Brasil, no jornal O Regional e para a revista Junior. É autor do livro-reportagem "Por um lugar ao Sol", sobre pessoas trans no mercado de trabalho. Tem quatro prêmios de jornalismo, sendo dois voltados para as questões trans, Claudia Wonder e Thelma Lipp

0 comentários:

Tecnologia do Blogger.