Header Ads

Jovem trans Raina Aliev é esquartejada na Rússia após pai pedir na TV: “Matem”


O assassinato de Raina Aliev, uma jovem trans de 25 anos, tem causado comoção em vários lugares do mundo. Tudo porque ela foi morta e esquartejada na Rússia após seu pai ir a uma emissora de TV e pedir: “Tragam meu filho aqui e matem-o na minha frente”.

Raina era muçulmana oriunda do Daguestão (entre o Mar Cáspia e a Chechênia, na Rússia), passou por uma cirurgia de redesignação sexual (genital) em Moscou há um mês, e se casou recentemente com um muçulmano chamado Victor.

O pai Alimshaikh Aliev se revoltou ao saber que a filha é trans e que pretendia constituir uma família. Tanto que foi a uma emissora local e pediu: “Podem matá-lo, eu não quero vê-lo”. Os vizinhos no Daguestão não demonstraram sensibilidade com a morte, dizendo que ela “traiu o pai”.

De acordo com a TV russa REN TV, Raina passava por discriminações antes da transição de gênero por se relacionar com homens. Mas o preconceito passou a ser fatal após ter se revelado trans, iniciado a transição de gênero e passado pela cirurgia genital. 



Após as declarações do pai, ela reportou à polícia que estava sofrendo ameaças de morte. Mas os policiais do país, que é conhecido por ter uma lei que criminaliza "propaganda LGBT" e ser altamente LGBTfóbico, não foram capazes de conter o assassinato. O corpo foi encontrado esquartejado e descrito como "irreconhecível".


A polícia de Moscou investiga o crime e ainda não identificou nenhum suspeito pelo crime.

Um comentário

Joaquim Castrillon disse...

nossa Neto que notícia revoltante, abjeta. Como um pai pode pedir que lhe matem um filho ou uma filha, qualquer que seja o motivo? estou chocado, estarrecido com essa história tragicamente verdadeira. Mas o que posso fazer contra isto? SOU e sempre serei um ativista.

Tecnologia do Blogger.