Realidade

MC Xuxu é vítima de transfobia em pizzaria e registra B.O. em MG


MC Xuxu foi vítima de transfobia ao entrar em uma pizzaria, logo após realizar um show na quarta-feira (23) em Juiz de Fora, Minas Gerais. Ela gravou um vídeo alegando que foi humilhada por clientes da pizzaria e que a gerência não tomou providências. Acompanhada da mãe e de uma amiga, ela chamou a Política Militar e registrou um boletim de ocorrência. 

“Começaram a rir de mim, como se eu fosse uma piada, um palhaço. Me senti ninguém. Fui conversar com o gerente sobre o que estava acontecendo na loja, afinal eu também sou cliente, e ele disse que era para resolver do meu jeito”, disse.

“Eu, uma travesti negra, da periferia, que sou marginalizada o tempo todo, como vou resolveu uma transfobia dentro de uma pizzaria do meu jeito? Porque se eu quebro tudo, daí eu vou presa. E é isso que eles querem e gostam de ver: a travesti quebrando tudo para depois dizer que a travesti faz isso”, continuou.

Xuxu então chamou a Polícia Militar e fez um Boletim de Ocorrência contra o estabelecimento. O caso foi registrado como atrito verbal. “Se eu abaixo a cabeça e deixo isso acontecer, aí que a transfobia aumenta e eles acham que podem fazer muito mais. Eu estou gravando esse vídeo enquanto minha amiga está assinando o boletim de ocorrência, que o policial disse que não era urgente, mas que a gente tem que assinar e levar para frente”, declarou.

NOTA DA PIZZARIA

O G1 e a TV Integração entrou em contato com o estabelecimento e o proprietário declarou que o caso aconteceu do lado de fora da pizzaria e disse que o gerente foi solícito com a vítima. Porém, ele disse que vai se informar melhor sobre o caso para tomar providências.

Pizzaria trata Xuxu no masculino
Na página Trem da Terra Espetos e Pizza, há um pedido de desculpas sobre o episódio. Detalhe: eles admitem que houve o desrespeito dos clientes, porém também acabam desrespeitando a identidade de gênero de Xuxu e a tratam no masculino:

"Sobre o ocorrido com MC Xuxu no dia 23/11. Uma turma de jovens que estavam confraternizando em nosso estabelecimento, na saída, após pagarem a conta, e de acordo com MC Xuxu, mexeram com O MESMO quando ainda estava na rua, antes de entrar no nosso estabelecimento. Informamos que os mesmos já haviam deixado o local e prestamos o apoio dentro do nosso alcance onde acionamos a polícia militar. Somos contra a homofobia e preconceito étnico-racial. Lentamos o pedimos desculpas pelo ocorrido".


A funkeira destacou ainda a falta de sensibilidade do estabelecimento frente ao que ela sofreu e que vai denunciar todos os estabelecimentos que estão alinhados com a transfobia e o racismo. “Para lembrar todo LGBT da cidade que você não é bem-vindo, só o seu dinheiro. Você pode gostar à vontade, mas não vai ser respeitado. A gerência não está preocupada se você está sendo motivo de chacota ou se estão te agredindo”, declarou.

Assista ao vídeo:

About Neto Lucon

Jornalista. É formado pela Puc-Campinas e pós-graduado em Jornalismo Literário pela Academia Brasileira de Jornalismo Literário. Escreveu para os sites CARAS Online, Virgula e Estadão (E+), Yahoo!, Mix Brasil, no jornal O Regional e para a revista Junior. É autor do livro-reportagem "Por um lugar ao Sol", sobre pessoas trans no mercado de trabalho. Tem quatro prêmios de jornalismo, sendo dois voltados para as questões trans, Claudia Wonder e Thelma Lipp

0 comentários:

Tecnologia do Blogger.